Quem é o VERDADEIRO Reformado/Calvinista? (Season Finale/Crossover)




Último sermão da série Calvinismo, pregado pelo pastor Jackson Jacques, na igreja Vintage180, dia 29 de outubro de 2017.

Download PDF

Quem é o VERDADEIRO REFORMADO/CALVINISTA? (Season Finale/Crossover)

A palavra é viva. A palavra de Deus é viva, é poderosa! Nós não precisamos de técnicas, nós não precisamos de grandes oradores, de grandes pregadores. Nós apenas precisamos que a Palavra seja explicada, seja exposta. Nós apenas precisamos, como dizia Spurgeon: “A Palavra é como um leão, apenas tirem ele da jaula, ele é vivo, poderoso”. A Palavra de Deus destrói impérios mundanos, a Palavra de Deus edifica a Igreja. A Palavra de Deus transforma nações, a Palavra de Deus transforma as nossas vidas.

Nós estamos aqui, hoje, comemorando 500 anos da Reforma Protestante. Há 500 anos, um homem ousou pregar a Palavra de Deus. A Palavra de Deus é poderosa! Então, nós estamos encerrando 500 anos, e temos mais 500 anos pela frente, e surgem aí os nossos desafios diante, não do século XVI, mas do século XXI: olhar para nossa época com os slogans da Reforma. Amém?! Deus é poderoso!

Meu nome é Jackson, sou um dos pastores dessa igreja. Então amanhã no YouTube, vocês terão muitos sermões sobre Reforma Protestante, vai ter Nicodemos, vai ter Jonas Madureira, vai ter sermões para todos os gostos, uma galera mais moderninha e da galera mais conservadorazinha, então eu digo pra vocês que, amanhã, terão muitas opções na internet.

Eu não vou cair nessa aí, hoje. O mundo todo está comemorando a Reforma Protestante. Então eu queria falar com vocês não sobre Reforma mas quem é o reformado, quem é o calvinista. O mundo mudou muito em 500 anos. 500 anos atrás, um monge agostiniano chamado Martinho Lutero, ele, com suas 95 teses, prega essas 95 teses no Castelo de Wintenberg, na Alemanha. Isso mudou completamente o curso da história humana, a Europa foi mudada, foi transformada.

Havia um homem, Tetzel, ele era o pregador das indulgências, só que Lutero pensava – Vocês sabem o que é indulgências né foi explicado ontem no documentário. É mais ou menos assim, Jesus tem muitos méritos, com uma gota de sangue Jesus poderia redimir, salvar toda a humanidade, acontece que a igreja católica [romana] interpreta Mateus 16, que fala: “Pedro, te darei as chaves do reino dos céus”. Eles interpretam que a igreja administra o fluxo das bênçãos de Deus. Então é como se tivesse um depósito no céu com muitos méritos de Jesus, mais os méritos de Maria, mais os méritos dos santos e possuem muitos méritos, as pessoas são pecadoras e pecam, então, porque na lógica católica, você precisa ter mais mérito do que demérito. Então, elas precisavam ter o mérito de uma outra pessoa, tem o mérito dos santos que estavam depositados nesse baú enorme nessa despensa enorme. As pessoas vinham pagavam com dinheiro e elas ganhavam um papel ali, escrito: “você acabou de ganhar um lugar no céu”.

Então, Tetzel passou a vender as indulgências e Lutero pensou que Tetzel estava pervertendo o que o Papa fazia, então, ele pega e escreve as 95 teses para alertar o Papa, mas isso vinha das mãos do Papa. Mas no meio disso tudo, o mundo muda em 500 anos. Quem é o mundo? Qual é o mundo que nos vivemos hoje? E quem é o reformado nesse mundo hoje? O que a temos que entender é que Lutero leu o mundo na sua época, ele entendeu o mundo da época e, as 95 teses, ainda que não perfeitas – porque tem muito ranço papista, católico romano naquelas teses – o mundo mudou. Lutero, na época dele, escreveu algo extremamente contextualizado. Então eu pergunto pra vocês:

Qual é o mundo, hoje? Como deve ser o reformado, o cristão calvinista reformado, nos dias de hoje?

Primeiro, é que a cultura que nós vivemos hoje é uma cultura da autonomia. A cultura tem seu próprio código de conduta. Quando você vai pra rua caminhar, você vai para o seu trabalho, sai com seus amigos, você vai ver o que é louvável, você liga a televisão, abre uma revista, navega na internet, você vai ver que é uma cultura autonomista. Vou dar um exemplo para vocês: Os traficantes não vendiam drogas para crianças, não vendiam. Havia um código de conduta. Entre os traficantes, mas havia. Eu me lembro quando os traficantes iam falar sobre alguma coisa, eles mandavam a gente sair. O padrão e a cultura mudaram. Hoje, quanto menor a criança mais cedo ela já pode ser aliciada para o tráfico. Porque o padrão mudou? É que a cultura não tem um padrão definido, nós vivemos numa cultura da autonomia. As pessoas fazem o que está na cabeça delas.

Por exemplo, a lei sobre o adultério. Nós tivemos um período, há uns 30 ou 40 anos, que era crime o adultério, você ia preso. Hoje não. A lei mudou, mas o adultério não. Continua sendo a mesma coisa, mesmo erro. Mas muda a cultura. Por quê? Por que a cultura do mundo de hoje é uma cultura da autonomia. A cultura não possui compromisso com ninguém. Antigamente, matar era visto como algo ruim, hoje o aborto é defendido de forma aberta. Então, em primeiro lugar, a cultura hoje é uma cultura da autonomia, quem é o reformado no meio disso tudo? Quem nós somos? Então, em primeiro lugar, nós temos que entender que nós somos um povo contra cultural.

Então, em primeiro lugar, o reformado é um cara que ama a Bíblia – Sola Scriptura. Num mundo de muitas variáveis e códigos de condutas que mudam o tempo todo, o cristão reformado é alguém que ama a Bíblia, por isso nós afirmamos o Sola Scriptura. Nós entendemos que, ao ler a Bíblia, entendemos que estamos ouvindo a voz de Deus. A Bíblia diz em Deuteronômio 6:4-5, “Ouve, ó Israel: O SENHOR, nosso Deus, é o único SENHOR. Amarás o SENHOR, teu Deus, de todo o teu coração, com toda a tua alma e com todas as tuas forças”.

O reformado é alguém que ouve. Ele ouve a palavra, ele ama a Bíblia. Não é uma moda que daqui alguns anos será substituída, não é isso, é a essência dele. Ele diz Sola Scriptura não somente porque é um slogan da reforma, diz por que ele ama a Bíblia. Porque ele não quer só que o império papista caía, ele quer que o império pessoal dele caia também, que o reino pessoal dele caía em um mundo líquido, como diz Balmam. Hoje as coisas são de um jeito, amanhã as coisas não são. Dê uma época onde as coisas eram desse jeito e agora são de outro. O reformado se posiciona de uma forma contra cultural. Ele ama a Bíblia. A Bíblia pra ele é sua regra de fé, sua regra de conduta. Ele conhece a Bíblia, medita na Bíblia. O calvinista, o reformado ama a bíblia porque ele ama ouvir a voz de Deus. Por que aqui esta a vós de Deus. A bíblia fala no tom da voz de Deus. Está aqui, à disposição, 24 horas por dia, 07 dias por semana, todos os meses, todos os anos, está aqui.

Eu pergunto:

– Você ama a bíblia? Eu não estou perguntando se você é reformado. Eu estou perguntando se você ama a bíblia.

– Ah eu amo a bíblia pastor!

– E onde você está na leitura anual da bíblia? Você termina a bíblia esse ano? Ou mais um ano que você vai dar desculpinha?

Vai chegar no dia 1º de janeiro e vai dizer:

– Esse ano vai!

Então você lê um, dois, e para em Levítico novamente. Que nem um bobão, uma criança. Eu tô falando com gente adulta aqui. Onde você está na bíblia? Nós temos um grande problema, a nossa geração é uma geração do twitter , geração de 140 caracteres, de muita informação com pouco conteúdo, sem profundidade. É muito conteúdo. A gente passa aquela timeline do twitter, longa, aquilo não acaba e muitas vezes são informações bobas. São pessoas depressivas. No facebook as pessoas são felizes, no twitter as pessoas são tristes. Sempre quando alguém quer fazer uma live de suicídio, faz onde? No twitter. Porque ali elas são mais elas e as pessoas vão só se deprimindo lendo o twitter. Eu pergunto para você:

– Você consegue sentar sua bunda na cadeira, diz que é reformado. Sola Scriptura? Já leu a bíblia?

– Não, eu não li.

Eu tô falando aqui pra quem tem mais de um ano de crente. É batizado? Um ano de crente, cinco anos de crente, mil anos de crente. Entrou na arca com Noé, estava lá quando Jesus multiplicou os pães. Eu não entendo quando um reformado diz: Sola Scriptura e não lê a bíblia. Ai uma mulher ficou braba comigo. – ah julgador! -Sim! Não era só? E outra coisa. O reformado diz Sola Scriptura, somente a escritura, só a palavra, só! Tá mas se é só porque não lê? Se é só a bíblia. Porque a gente tá querendo reformar a igreja dos outros e não reforma a nossa vida. Então é por isso que eu tô falando, quem é o reformado? Ele é o cara que primeiramente, ele é reformado! Ele não tá defendendo uma reforma pro outro em primeiro lugar, ele tá defendendo uma reforma contra ele. Você ama a bíblia? Você ama a palavra? Você ama a escritura? Se você fica um dia sem ler a bíblia, te da uma dor no coração? Uma dor terrível? – Da sim pastor! – Que coisa linda! Continue assim, é para ser assim! Um dia sem ler a bíblia, é um dia desperdiçado.

Nós estamos dizendo que a autoridade sobre nossas vidas, não esta no papa. Nós podemos usar como papel higiênico uma bula papal. Na verdade papel higiênico tem mais valor do que bulas papais. As notas que o papa lança é lixos, são lixos. Nós estamos dizendo que a escritura é poderosa. Uma vez um homem estava evangelizando dentro de um presidio, ele pregava o evangelho e começou a distribuir bíblias, Daniel. E quem conhece a bíblia sabe que bíblia é como um papel de? De que é este papel aqui? É papel de seda, é o papel que o pessoal enrola um baseado e fuma maconha. Aí o cara gritou assim:

– Ai pasxtor! Estou brincando Daniel(irmão que é carioca) não vou enrolar nada, ele não falou isso não. Ele não falou assim Daniel , Haha. Ele não falou isso, isso foi brincadeira e foi aqui no sul. Foi um gaúcho preso lá, ele gritou aqui no presidio assim: Oh pastor! Pastor, bacana precisava de uns papéis de seda para prensar meu baseado pra fumar. Ai o pastor olhou pra ele e disse: Beleza, desde que você faça um trato comigo e se não fizer Deus vai te matar. O Cara ohhh ! Um negócio meio místico ali né! Ai ele disse assim: Não tem problema tu vai prensar desde que tu leia a pagina. Tu leu, leu toda ela ,pode arrancar e fumar.

Tem que ver esse ex- presidiário contando:

-Irmão! Fumei Mateus, Fumei todo Mateus, mas eu já fique impactado com a história. Ele contando, bem assim. É serio, é serio. (Risos) Ai fumei Marcos, fumei Lucas, quando eu estava fumando João eu me converti. Sério! (Risos) O Poder da escritura, o poder da palavra.

Nós vivemos uma cultura de autonomia, também nos vivemos hoje na cultura do herói. Na cultura do herói, a cultura possui seus heróis. A cultura tem seus campeões. Vocês viram agora a transferência do Neymar para o  Paris SaintGermain. É isso? E pra lá que ele foi jogar, né? O cara chegou lá, um cara magro assim, tipo o Ismael. Imagina uma cara tipo o Ismael chegando ao estádio e as pessoas gritando o nome do Ismael, Não, é obvio que isso nunca vai acontecer -Tô brincando Ismael- nunca vai acontecer, nunca… E o Neymar chegou lá, magro parecendo um mosquito borrachudo, fazendo as embaixadinhas e a galera enlouquecida com ele. E ele é o que? Ele é um herói. As pessoas gritavam, cantava para ele, ele é um herói. Tem também o melhor do mundo. O melhor do mundo foi quem, foi Cristiano Ronaldo!? E todo mundo sabe que ele é melhor que o Messi. É óbvio, isso é óbvio, o ÓBVIO! Cristiano Ronaldo é um herói, Messi é um herói na nossa cultura. Nós temos também na parte da politica, Bolsonaro para muitos é um herói, Jean Wyllys para muitos é um herói, Trump para muitos é um messias, Che Guevara, Stalin, Hitler para muitos ainda são heróis.

Perto da igreja onde trabalha o pastor Leon, amigo meu, tem um cara lá, vizinho da igreja que é fã do Hitler. Serio! Isso não é coisa do outro mundo que as pessoas são fã do Hitler , existe isso hoje ainda. Um imbecil fã do Hitler. E o cara ainda fala: Não deturparam o Hitler. A indústria dos quadrinhos rende muito ainda com os seus heróis. Os filmes hoje sobre heróis estão uma febre. Vai ter liga da justiça agora dia 17 de novembro, pode pagar pro seu pastor ir lá. Seu pastor vai ficar feliz, todo mundo sabe que a liga da justiça é melhor que os “The Avengers”. Isso é óbvio claro, isso é óbvio. O que acultura esta dizendo com a cultura do herói? Que nós precisamos de um salvador. Ontem nós estávamos voltando da praia e eu conversava com a Mariane, a Talita estava arrebatada no carro e o Everton estava assim… Então eu, conversava com a Mariane e nós estávamos fazendo uma análise missional das musicas dos anos 80. Ai o cazuza ele fala:

– Meus heróis morreram de overdose, meus inimigos estão no poder. Ideologia! Eu quero uma pra viver.

Eu disse para Mariane que essa musica é o temor do homem sem Deus. O Homem precisa de um herói, o homem precisa de um salvador, o homem precisa de um rumo. No mundo em que vivemos da cultura do herói, quem é o calvinista? Quem é o reformado? O reformado é um cara que ama Jesus e que entende que Jesus é o herói dele. Jesus é o nosso herói, para os calvinistas Jesus é o nosso herói.

LUCAS 24.27 “E, começando por Moisés e todos os profetas, explicou-lhes o que constava a seu respeito em todas as Escrituras.”

Jesus é o centro da bíblia, mas não só o centro da bíblia, Jesus é o centro de tudo, tudo. A bíblia diz para que venham convergir nele tudo. Toda a criação que há no céu e na terra e debaixo da terra. Jesus é o centro de tudo, como diz o Ribas: é como se Deus Pai estivesse espelhando na criação a pessoa de Jesus quando Ele faz o céu. O pai esta dizendo esta é a grandeza do Filho. Quando Ele faz os mares é como se Ele estivesse mostrando que essa é a profundeza do conhecimento do Filho. Quando Ele faz a beleza e a diversidade das folhas e flores das árvores é como se Ele estivesse dizendo essa é a beleza do Filho. Quando ele faz as montanhas é como se o Pai estivesse dizendo que esta é a força, a imponência do Filho. É tudo sobre Jesus. Paulo manda as pessoas cantarem hinos a Jesus. Você lê isto na bíblia. Porque Paulo manda as pessoas cantarem hinos a Jesus? No período de Paulo os hinos eram cantados somente para heróis. O que o apostolo Paulo esta dizendo é que Jesus é o herói da igreja.

No mundo da cultura do herói, onde nós precisamos de pessoas que se destaquem, o reformado diz que Jesus é o seu herói. Por quê? Porque ele defende o segundo slogan da reforma que é SOLOS CRISTOS. Jesus é o nosso herói, nós não podemos banalizar o que Jesus fez na cruz. Jesus foi entregue, o nosso Jesus. Você tem que entender isto ao participar da ceia. Jesus foi atacado por animais, largaram o nosso Jesus nas mãos de homens que eram animais. Jesus é fiel até a morte, vai até a morte para salvar a sua igreja. Eu pergunto para você aqui esta manhã: Quem é o herói da sua vida? A quem a sua vida aponta? Quem anda com você conhece mais de Jesus? Ou fica sabendo da vida dos outros porque a tua boca é uma boca de conflito? Quando as pessoas andam com você as pessoas sabem quem é Jesus ou não? Porque nós amamos Jesus? Porque nós dizemos Solos Cristos, segundo slogan da reforma?

Nós também vivemos num mundo da cultura do esforço, onde tudo é focado no esforço humano. Por exemplo, o Grêmio ganhou o jogo que passou nesta quarta-feira, ganhou de quanto Maicon? 2×0? Jogando contra o Barcelona lá fora. Os colorados disseram que o Barcelona, não é o Barcelona que nós jogamos. E perderem para o Ceará na sexta-feira… Não é o ano de vocês fiquem quietos, vocês não param com isso, tá feio a coisa para vocês. Não quero mais , chega, chega, parou. Perderam para o Ceará, que horror isso. Ai mas o Barcelona. Por quê? Nós vivemos numa cultura onde: Ah o Grêmio! Ah Inter! Ah o Ceará! O Barcelona de Guayaquil. Eu nem sabia que tinha esse Barcelona. Nós vivemos numa cultura do esforço, é bom ver um time ganhando do outro. E bom ver um time ganhando humilhando o outro é bom não adianta é bom. Por quê? Nós vivemos numa cultura do esforço humano. Quem é o melhor time? Quem é o melhor jogador? Quem é a melhor zaga? Quem é o melhor goleiro? Matam-se hoje pelo futebol, as pessoas não só dão a vida, como elas matam.

O Bairrista agora essa semana botou lá “Nunca foi apenas só futebol”. Ai eles botam aquelas frases aquelas imagens acontecendo várias coisas no jogo. Eu coloquei assim: Não claro que não, nunca foi só futebol, é culto. O que esta acontecendo ai é culto. É culto. Cultura do esforço, livros recordes, todos querem ganhar, todos querem ter razão. Vivemos numa cultura onde os casais também se separam porque um não deu razão ao outro. Porque nos queremos ganhar, queremos mostrar a nossa fama queremos mostrar o nosso esforço. Diante dessa cultura o reformado é uma cara que deve tudo a graça de Deus. Ele deve TUDO à graça de Deus.

Nós estamos dizendo que nós não conseguimos ser salvo pelo nosso esforço. Em uma cultura que louva, aplaude o esforço, nós estamos dizendo pra essa cultura: Nós não conseguimos. Nós precisamos da graça de Deus.

Efésios 2.8 “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé, e isto não vem de vós, é dom de Deus; 9 não vem das obras, para que ninguém se orgulhe.”

Em meio a uma cultura do esforço, em meio a uma cultura de “Eu vou lá e faço do meu jeito. As mulheres agora: Não, eu vou lá, não preciso de macho… Você é louca hein”! A mulher maravilha, não sei, o que tu vê na Gal Gadot entrando com seguranças homens cuidando dela. Mas ele não precisa de homens. Os homens dizem que não precisam de mulher. Dai agora estão lá casando com boneco. Em uma cultura que onde cada um quer mostrar mais o seu esforço o reformado esta dizendo:

– Meu esforço para Deus é lixo, é esterco. É literalmente cocô, não presta, é trapo de imundícia, as minhas obras não prestam para Deus se não forem feitas e produzidas pelo poder do Espirito. O reformado é uma cara que deve tudo a graça de Deus. Por quê? Porque ele diz Sola Gratia. Somente a graça.

No evangelho, nós estamos dizendo que nós não temos razão, que nós fizemos tudo errado. Você tem que ter este entendimento aqui: Você não é bonzão como tu pensa. Você não é a boazona, o piedoso, o bom, o caridoso ou a caridosa como você pensa. Você fez tudo errado. Estava tudo errado. Deus fez o mundo de forma perfeita, bela, linda. Mas no capítulo 3 de Gênesis nós cagamos tudo. Tudo! Nós fizemos tudo errado. Mas a boa noticia é que Deus por seu imenso amor envia o seu filho, o Deus encarnado. Ele vem, morre em uma cruz, ressuscita ao terceiro dia, envia poder sobre os discípulos e nos manda pregar a sua missão.

O Evangelho é um chamado de Deus para pecadores como você e como eu, para nos arrependermos diante da graça de Deus. Nós nos arrependermos e crermos. O mundo louva o esforço. Nós estamos dizendo eu me esforcei, mas não foi o bastante, somos indignos. Somos inimigos maldosos, abusamos da igreja e dos seus encenadores de tudo. E mesmo assim Jesus vem até a gente pela sua graça. Você consegue entender uma coisa aqui… A bíblia diz que fomos uma coisa em Cristo, o que? Justificados. Ai que legal um é que hein Bob, que legal! NÃO o animal. Se o texto esta dizendo que eu fui justificado é porque eu sou injusto. Se o texto esta dizendo: Eu fui redimido é porque eu era um perdido. Tudo o que você fazia levava você para mais longe de Deus.

Todos somos filhos de Deus? Pastor todos somos filhos de Deus? Se a bíblia diz que nós somos adotados o que a bíblia esta dizendo: Que nós não éramos filhos de Deus nós fomos adotados. Nós fomos reconciliados. Ao dizer que nós fomos reconciliados a bíblia quer dizendo que nós estávamos distantes. Se a bíblia diz que Jesus Levou sobre si a ira de Deus é porque a ira de Deus estava sobre quem? Sobre nós. Porque que nós estamos cantando aqui hoje de manhã? Porque é pela Graça de Deus. Num mundo de esforços humanos, pessoas que constroem seus sonhos vaidosos, seus impérios babilônicos, mundanos, que vivem de aparência. Nós estamos dizendo que a graça de Deus destruiu a minha aparência de piedade. A graça de Deus é grito do eterno Deus para o mundo. Que o meu esforço não vale nada. A graça de Deus é uma resposta que damos para o mundo que o esforço do mundo por glória humana não vale de nada. Por isso dizemos Sola Gratia

Em quarto, nós vivemos em um mundo, também em uma cultura da desconfiança, não vivemos? O Mundo vive em uma cultura de desconfiança, uma cultura de “não sei se é desse jeito” parece que sempre o que mais desconfia é o mais inteligente. Vivemos em uma cultura de incredulidade, acadêmicos hoje não estão mais em busca de respostas, eles querem fazer cada vez mais perguntas. Nossa como ele pergunta bonito e a pergunta certa tem o seu valor, mas a pergunta não tem um fim nela mesmo, a pergunta exige uma resposta para que haja repouso, quando a pergunta possui um fim nela mesmo, ela possui uma beleza própria que independe da resposta você pode ter certeza que você está diante de um pós-moderno. O mundo hoje é um mundo de desconfiança, uma era como fez o Keller, a hora do ceticismo, você vai até o professor da sua faculdade e pergunta – professor é isso? Ele diz não sei, só sei que nada sei, e como é bonito isso né! Como é bonito rir, por exemplo; vocês já viram o Karnal, um filósofo aí, bostinha, fala bonitinho, o banal (Karnal), mulheres, por favor, mas o Clovis de Barros é um cocô, parem de ver isso, pare com isso, vê quinze vídeos vai ser tudo igual, vai falar algumas coisas bonitas, vai ter uma oratória, mas é um bosta.

Então vai ter o Karnal o banal como diz o Jhoni, Tala zombando da fé, falando, então Paulo estava lá, teve uma insolação disse que teve uma visão e as pessoas rindo. Ah! Ele é de mais né! Que demais, isso é muito legal na frigideira do inferno. Por que nós vivemos na cultura da desconfiança, aquele que mais desconfia é o “legalzão”, vai dizer que não é assim? O professor disse que não é, riu dos crentes, como o professorzinho é legal. Nós vivemos em uma cultura da desconfiança!! Quanto mais incrédulo a pessoa é, mais pinta de inteligente ele tem. Nossa! Como ele é inteligente!

Nessa era de desconfiança o reformado é um cara que afirma que ele foi justificado, justamente por crer, por confiar, ele é justificado pela fé, a salvação é pela fé. Por confiar por colocar a sua confiança única exclusivamente em Jesus.

Romanos 1.17 que foi o texto que Lutero leu. – “O justo viverá pela fé! O justo viverá por confiar, nós não queremos”.

Gente eu quero dizer aqui, nós não estamos atrás de parecermos os espertalhões, ah vai ao programa do Jô, nem tem mais, senta lá, cruza as pernas, nossa como ele é inteligente. É inteligente porcaria nenhuma, chora quando o familiar morre, tem suas dúvidas, tem suas crises, só que isso não vende livro, também fica diante das coisas de Deus, e se isso for verdade? Mas o orgulho é tão grande, a vaidade é tão soberba, tão enorme, que teu professorzinho de faculdade, é só um professorzinho de faculdade, erra também, erra também. Já conversei com vários, fui conversar leu isso? Não leu. Leu isso? Não leu, e isso? Não leu, e disse cara sabe qual a nossa diferença? A nossa diferença é que o MEC diz que tu sabes. e o MEC diz que eu não sei, só que eu não reconheço o MEC. Cara eu li mais que você, mas não ele duvida, ele é espertalhão, gente nós estamos dizendo totalmente ao contrário, nós confiamos, o reformado é o que confia, é o que fecha os olhos ora, agradece ao senhor, abre os olhos e vai!

Ele confia literalmente nas boas obras de Jesus, ele coloca sua confiança, ele é feliz, uma outra coisa, a justificação pela fé nos dá! É felicidade! Nós não estamos atrás de parecer o inteligentão. Tudo que aconteceu em nossas vidas, não foi por meu mérito, mas foi pela fé, toda obra de Deus não se deve a nós mas sim por que nós confiamos em Jesus. Eu digo para você aqui essa manhã, se arrependa, confie em Jesus. Pastor mas eu tenho umas crises de desconfiança? Desconfie da sua desconfiança, desconfie da sua incredulidade. Sabe qual é o problema? Quando vem o momento de incredulidade na nossa alma, as pessoas confiam muito na incredulidade. Toda vez que quer vim uma falta de fé no meu coração, eu duvido dela. Porque quando vem uma incredulidade no coração da gente, nós cremos na incredulidade, porque a incredulidade é o lado oposto, ela está me chamando para crer em algo.

Desconfie da sua desconfiança em Jesus. Eu pergunto pra você aqui nessa manhã. Qual foi o babaca o intelectual que você viu TV e na internet? Foi o Clovis de Barros? Aquele cocô lá? Foi lá o Karnal, parecendo um Lumpa Lumpa! Nossa como ele é inteligente! Você nunca leu nada cara, você nunca leu a bíblia, você nunca leu romanos 9!! Vai ler romanos 9!! Você nunca vai chegar perto desses filósofos de livros da Thomas Nelson, para com isso cara, isso é livro pra revista do AVON. Nós estamos dizendo que nós confiamos em Jesus, que nós estamos completamente do lado oposto desses céticos vaidosos do mundo, eles desconfiam de tudo, menos da desconfiança deles, porque ela é um deus para eles, essas caras são piadas. Mas o engraçado é que esse caro não desconfia do sinal de trânsito, quando este vermelho é vermelho, a verdade não é relativa, porque que eles não fazem assim! -Olha pra mim aqui- Filósofo pós-moderno vem vindo então o sinal ficou vermelho, ele não diz humm o vermelho é relativo vou continuar andando, daí aquilo é absoluto, quando pega o veneno de rato, porque eles não dizem que pode ser uma coca cola? Porque esse veneno de rato é algo relativa? Porque eles não bebem? Porque no fundo no fundo ninguém consegue ser pós-moderno o tempo todo, não dá! Na hora de tomar o remédio tem que ler a bula. No meio de incredulidade, no mundo de incredulidade, o reformado está gritando, – Sola Fide – justificado pela fé.

O mundo em que nós vivemos e um mundo em que o homem busca a glória para ele mesmo. Glória é peso, vem de uma palavra hebraica que quer dizer peso, importância, o mundo vive intensamente buscando algo que faça sentido em sua vida. A Madona disse que sempre que termina um show ela vai dormir e no outro dia em vez de descansar do show ela pensa, eu preciso fazer algo muito mais espetacular, porque se não alguém vai me passar. Vocês acham que uma celebridade tem paz? Alguém que está estourado nas rádios essa pessoa tem paz, tem descanso, ela vai dar a vida dela pra manter aquilo ali, ela vai dar a vida dela pra manter aquele negócio, porque aquilo ali é um deus pra ela, porque elas vivem para a glória da imagem delas, elas vivem da fama da sua imagem, porque o mundo hoje as redes sociais são algo que estão despontando, porque as redes sociais são sobre nós, 20 anos atrás você pegava uma revista você não via uma foto sua você via a foto de artista, você via a foto de pessoas importantes, agora seu facebook, as fotos são suas, é sobre você. Há vinte anos você comprava o jornal de verdade, hoje a venda do jornal está tão baixa que eles estão dando nas esquinas, não tem o jornal Metro? Eles dão o jornal! E você pegou em nem leu todo. “Ah vou pegar esse jornal, pra que? Pra limpar os vidros do carro.”(voz engraçada)

O mundo vive na busca de uma cultura para sua própria fama e o homem não descansa enquanto ele não ver cada vez mais o seu nome possuindo fama, possuindo glória. É o textão na internet, muitos compartilhamentos, textão de facebook muitas curtidas, a cultura vê isso com bons olhos. A Madona chega e diz assim: Eu quero sempre a melhor! Os Justos:

– Você esta demitido, eu quero alguém que queira sempre mais, que queira a glória.

E as pessoas dizem:

– Nossa. Ele é incansável. Alguém que nunca está satisfeito com nada, que quer sempre mais glória.

Nesse mundo quem é o reformado? O reformado e um cara que vive não para sua fama, mas para fama de Jesus, oque motiva o calvinista a levantar de manhã cedo? Não é a sua glória, mas é a glória de Deus, por isso ela diz Soli deo Gloria. Olha a nossa grande diferença para os arminianos, tudo é a salvação. O calvinista o reformado intende que o nosso alvo é a gloria de Deus e não a salvação.

Filipenses 2.9 até o 11 diz: “Por isso, Deus também exaltou com soberania e lhe deu o nome que está acima de qualquer outro nome; para que o nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, na terra e debaixo da terra e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai.”

O calvinista é bem aventurado, o reformado ele ama a Deus, ele ama o próximo, porque que nós vivemos em missão, porque nós estamos vivendo para a fama de Jesus, porque nós estamos atrás de exaltar a fama de Jesus, porque que tão logo a reforma começa a acontecer na Europa, Calvino já envia missionários para o Brasil, porque o coração do calvinista reformado anseia pela glória, pela fama do nome de Jesus. No mundo onde as pessoas buscam a sua fama, sua gloria, querem deixar seu nome imortalizado na história, o calvinista é alguém apaixonado por Jesus, por isso ele diz Soli deo Glória, ele é apaixonado pela glória de Deus, pela fama de Jesus, o calvinista é alguém apaixonado por missões, porque a missão é o maior reflexo, o maior termômetro, se nós amamos a glória de Deus, o final de tudo é a glória de Deus, mas o meio disso é a missão, você não tem como falar sobre a glória de Deus se você não vive em missão, se a missão não é o alvo da sua vida.

Estamos em missão! Estamos em missão! Por causa da fama de Jesus. Vivemos para a glória de Deus e por isso dizemos Soli deo Glória. Os 5 solas. Eles não definem apenas o que cremos, mas eles definem também aquilo que somos Sola Scriptura, Solos Cristus, Sola Gracia, Sola Fide, Soli deo Gloria que venham mais 500 anos, que o inferno recue e que o reino de Jesus avance. Que venham mais 500 anos sem papas, que venham mais 500 anos com a bíblia sendo pregada em nossa língua, que venham mais 500 anos sem indulgências, que venham, mais 500 anos com a bíblia como centro da igreja, que venham mais 500 anos de Jesus, como nosso herói, que venham mais 500 anos da graça de Deus sendo exaltada, que venham mais 500 anos de pessoas justificadas pela fé somente e que venham mais 500 anos de gente comum como você, como eu vivendo para fama e para gloria de Deus.

Pastor Jackson Jaques

29 de outubro de 2017