MAUS MESTRES destroem um BOM LEGADO (Malaquias #3)




Terceiro sermão da série Malaquias – Viver Por Um Legado, pregado pelo pastor Everton Fortuna, na igreja Vintage180, dia 19 de novembro de 2017.

Download PDF

MAUS MESTRES destroem um BOM LEGADO (Malaquias #3)

Bom dia, bom dia, bom dia. Bom dia a vocês todos, eu fiquei empolgado porque eu estou acostumado a abrir o culto, então eu chego aqui como se fosse o primeiro a chegar, fui o primeiro a chegar, mas cheguei tarde demais, que nem diria o Chaves. Boa tarde a todos meus irmãos, ou bom dia né? Não sei que horas são agora, mas bom dia. Eu não sei, não almocei ainda. Eu não sou adepto daquelas coisas que só começam à tarde, depois que você almoça, porque eu já almocei cinco da tarde e, francamente, não acredito que seja “bom dia” às três da tarde. Mas agora ainda é bom dia, por uma série de fatores porque da meia-noite porque ainda eu não almocei, mas eu não sei, não interessa. Enfim, gente, antes que eu comece a falar não vou cometer a mesma gafe que já cometi em outros momentos, eu queria me apresentar meu nome é Everton, sou um dos pastores dessa igreja, muito prazer em conhecê-los. Eu estou empolgado, fizeram mal pra mim, eu estava em jejum até o final do primeiro culto, não porque eu estava fazendo jejum ali, orando, porque simplesmente não tinha comido de manhã, não deu tempo, sei lá não deu tempo. Eu não gosto de tomar café pela manhã, não suporto tomar café de manhã, eu sei que alguns de vocês o café vai ser o Deus de vocês, vocês não ficam sem tomar o café da manhã. A minha esposa, ela precisa tomar café da manhã. Ela está até comendo alguma coisa ali agora, né? Precisa tomar café da manhã, eu não consigo, eu não gosto, não suporto, não me é agradável, sei lá. Eu vou sair, tomar um café, ficar ali balançando como se fosse um liquidificador, né? Então não tomo mais, já me fez muito mal então eu não tomo mais, não tomo mais. A minha esposa está, de novo, implantando em mim essa coisa de eu tomar café de vez em quando, é triste por que eu não queria voltar a tomar café, e hoje como ela ficou em casa e eu vim mais cedo do que ela, eu não tomei café, sou livre, sou livre para não tomar café.

Eu estou empolgado porque nós estamos continuando a série de Malaquias, eu estou empolgado porque nós estamos falando sobre legado e legado é uma coisa muito, muito legal de falar porque a gente está falando sobre a posteridade, o que nós estamos plantando hoje para que venha a ser colhido pelos nossos filhos, venha a ser colhido pelos nossos netos, venha a ser colhido por outras pessoas. Nós também vamos colher, nós estamos plantando coisas, firmando coisas, firmando um solo para que outras pessoas venham colher também, uma igreja saudável e pessoas fortes e isso empolga muito e hoje já baseando no que nós vamos falar, porque vamos falar aqui em Malaquias.

Eu queria compartilhar uma coisa com vocês, eu queria compartilhar umas lembranças da minha vida tipo aquelas coisas do Faustão, como é aquele quadro do faustão, lá? “Arquivo confidencial”, conhece, né? É triste quem assiste Faustão, é triste, eu nem sei mais o que é isso. Parece que ele está até magro e eu não vi mais desde a época que ele era gordo, nunca mais vi, depois que ele ficou mais magro.

Tinha aquele “arquivo confidencial” e hoje eu vou confidenciar algumas coisas da minha vida, eu quero confidenciar umas coisas da época em que eu estava na escola e das minhas professoras. Eu quero compartilhar alguns casos da minha vida, do meu relacionamento com os meus professores e as lembranças que eu tenho deles e eu já tenho na memória aqui um dos meus professores, na verdade, professora. A minha professora da segunda série, o nome dela era Mary, sim, era “Mary” assim americano, eu não sou americano, mas o nome da professora era Mary Alice, deram uma americanizada e uma abrasileirada depois. A professora Mary tinha uma coisa muito surpreendente: ela estava na aula e, quando os alunos começavam meio que ficar mais agitados – porque os alunos ficam agitados, não sei se você é um agitado mas eu não era, mas os meus colegas tudo ao redor eram agitados e meus colegas começaram a jogar bolinha pra cá – e o que minha professora fazia? A minha professora respondia sabe de que forma? Ela desmaiava, ela desmaiava! Sim, ela desmaiava. Várias vezes, ao longo do ano letivo de 1998, muitas vezes ela desmaiou na aula. Chegava a perguntar, “o que aconteceu com a professora Mary”? Ela desmaiou. Estão lá, abanando ela e era assim o agitinho dos alunos, tem professores que dizem, “eu vou desmaiar daqui a pouco nessa sala”, e ela desmaiava, ela nem ameaçava, quando pensava ela caía. Que triste né? Mas era assim a professora da 2ª série.

Já a minha professora da 3ª série era a professora Sara, a temida dos alunos, puxava o cabelo dos alunos – era isso que falaram quando eu cheguei na 3ª série. E a professora Sara teve uma implicância comigo, ela chamou minha mãe e disse isso: “esse rapaz é muito estranho”, vocês não deveriam estar rindo disso, ela disse “esse rapaz é muito estranho, esse rapaz não fala nada, esse rapaz é quieto, esse rapaz parece um psicopata que daqui a pouco vai tirar uma espingarda e vai matar todo mundo aqui, faz alguma coisa com esse guri”, ela conseguiu convencer a minha mãe a me levar no psicólogo, a única vez que eu fui no psicólogo, na minha vida, foi na 3ª série e, depois que eu fui psicólogo – fui uma vez, eu acho, no psicólogo só – e, depois disso, a professora chamou a minha mãe, de novo, e disse: “esse teu filho está muito agitado, está falando demais, tem que controlar esse guri”, só que isso aí ela não conseguiu controlar, infelizmente, eu sou agitado e falo demais até hoje.

Eu tive uma outra professora, também, uma professora de português, na 6ª série, que ela é um exemplo de conhecimento para mim, porque eu acho legal professor de português. Professor de português entende a língua mãe, o português é bacana e eles entendem as palavras, não falam errado, pelo menos não deveriam, e aquela professora eu via, não tinha explicação, sabe quando você olha para uma pessoa e diz assim: “essa pessoa deve saber muito”, sabe? Você deve conhecer alguém assim talvez não saiba, mas você olha pra ela e diz assim: “a minha professora de português, Paula, conhecia muito”, na minha cabeça ela sabia muito e ela dominava a sala, assim, mandava os alunos, era legal e daí uma vez uma colega chegou pra ela e disse: “Professora, como se escreve tal palavra?” Aí ela parou assim, eu pensei, eu também fiquei na dúvida, eu acho que sei como se escreve, mas não vou me meter com a professora se ela estava em dúvida ali e, daqui a pouco, vai pegar e abrir a bolsa, tirar uma gramática ali, tirar um livro que tu nunca vê, né? Porque tu nunca vê os livros que os teus professores têm, e explica sobre radicais, radicando, etimologia da palavra, sufixos gregos, sufixos latinos, ela vai explicar como se forma essa palavra, como se dá as regras de acentuação, porque os fonemas são assim e deu. E, daqui a pouco ela faz assim, pega a agenda, abre na página, vira a cara assim, fecha os olhos como se fosse o Chico Xavier, parou começou a escrever, daí parou, olhou a palavra e tudo e, “é assim que se escreve”. E foi assim! Que decepção cara, achei que a mulher ia me explicar um negócio e ela psicografou a palavra ali.

Eu tinha uma outra professora, eu nem lembro, acho que era na 7ª série, era professora ruim, por isso eu não lembro nem o nome dela, essa professora disse assim, “essa turma aqui não tem lugar marcado, vocês não têm lugar marcado aqui, não existe esse negócio de espelho de classe”. Vocês sabem o que é o espelho de classe? Não é um espelho na sala de aula, mas é quando você senta em lugares marcados, tu chega e tem lugar para sentar, e ela disse que não tem e, um dia eu cheguei atrasado, mas porque tinha uma fila para entrar na sala de aula, bobalhão na fila assim, sabe? E eu fui entrar por último da fila vai ficando por último da fila um dos últimos e quando cheguei não tinha mais um lugar bom pra mim, eu fiquei procurando um lugar para sentar assim e tinha uns 30 alunos naquela sala, estava lotada e daí tinha quatro lugares na frente da mesa da professora, ela tinha a mesa dela e tinha quatro lugares da frente, quatro carteiras e daí eu sentei. Aí vêm uns colegas meus assim e falam, “ô, meu, sai daí agora esse lugar é nosso”, e eu, “como assim de vocês, estão pensando que eu sou louco”? E a professora olhou e disse, “sai daí que esse lugar é deles”! Mas que droga, meu, a professora tinha um lugar marcado para os amigos dela, e eu tive que sair mesmo e fui lá para o último lugar, sentado ao lado de um arruaceiro na sala de aula.

Isso mostra como os professores nos marcam. Nos marcam pela fraqueza da minha professora que é muito firme na sala, ela desmaiava, marcam pela bipolaridade da minha outra professora, marcam para decepção do conhecimento de outra, marcam pela injustiça desta última. Os professores sempre nos marcam com o conhecimento, nos marcam por doçura, nos marcam por justiça, o professor sempre impacta a nossa vida e, hoje, é com professores que Deus vai falar, com mestres, com pessoas cuja incumbência é de liderar, mestres, homens, pastores, diáconos, líderes, discipuladores. Deus está falando com esses, hoje, homens casados que tem que dar exemplo para os solteiros, maridos que governam a sua casa. Deus está falando com esses hoje e, hoje, Deus vai falar com esses de uma forma muito legal. O foco da liderança como você vê é o sexo masculino e hoje Deus vai pegar pesado com isso, hoje Deus vai falar firme, vai subir o tom com os homens aqui. Claro Deus vai falar com as mulheres também, porque há mulheres – as mais maduras na fé – que vão discipular mulheres mais novas, a mães, a mães solteiras, há também mulheres que estão discipulando outras, não temos o caso lá de Atos, de Priscila e Áquila que estavam discipulando Apolo? Tem mulheres disputando outras pessoas, estão trazendo pessoas para o evangelho, que estão se responsabilizando por outras pessoas e é por essas pessoas e com essas pessoas têm alguma função de liderar de conduzir pessoas, de cuidar de pessoas, de ensinar pessoas.

Deus vai falar hoje, para nós entendermos como Deus vai falar, hoje, nós temos que entender uma coisa: a Bíblia tem várias entonações, Deus tem vários tons, não tons de cores, mas tom de voz. Às vezes, Deus fala na Escritura como se fosse tipo um casamento, sabe esses sermões de casamento que você se alegra, que te motiva, Deus fala nos momentos alegres, a Escritura tem momentos alegres, por exemplo, em Atos 2.46, você está lendo sobre a igreja feliz, a igreja compartilhando tudo o que tem, a igreja andando junta num só espírito em comunhão, e isso te motiva, que coisa bonita. Ou tem momentos em que é um momento triste como se fosse um funeral, por exemplo, Gênesis, com a destruição de Sodoma e Gomorra entre aquelas bolas de fogo caindo sobre a cidade e as pessoas fugindo, digo, e Ló fugindo, na verdade, e a cidade sendo destruída. Que triste aquilo. Mas tem momentos também que Deus vai falar pesado, Deus vai falar como se fosse um sargento falando com seus soldados, acho que alguns de vocês aqui já serviram no exército, o Helisson já serviu, o Léo já serviu, né Léo? E outras pessoas aposto que já serviram também. Eu não servi, mas aposto com vocês, vocês concordam comigo? E, quando o sargento vai falar com o soldado ele não fala como se fosse uma terapia, não é, “e aí, tudo bem? Como é que está senhor soldado? Gostaria de saber como você está. Me fale seu nome completo. E a sua família, seus pais como trataram você? Você está muito triste? Está se sentindo confortável com as acomodações?” Ele fala assim? Não, ele não fala assim. Ele xinga, ele briga, ele ameaça as pessoas, ele diz “faça isso, faça aquilo”, e você faz, “vai para cá, vai para lá”, porque ele manda em você, ele não fala com você de forma respeitosa, ele não precisa falar mansinho com você, ele tem que te dar ordens, ele tem que te direcionar, ele tem que chamar a tua atenção.

Nesse texto que nós vamos ler aqui, está exatamente dessa forma confortável e tranquilo, Deus vai subir o tom aqui com os lideres, Deus vai falar mais alto com eles, Deus vai falar pesado com os líderes, e o Drisckoll um dia comentou assim, “mas Deus não pode falar pesado com as pessoas, não pode subir o tom com as pessoas, Deus não pode falar mais energicamente com as pessoas, não pode falar de forma firme e forte e até aparentando ser mais grosseiro com seus filhos”. Depende, tudo depende se nós tivermos filhos, os que têm filhos e a casa está pegando fogo e os seus filhos estão dentro da casa você não vai dizer assim, “vem aqui meu bebezinho, vem aqui Jared”. Não! “Vem aqui, guri!”, quebra a janela, e vai arrancar a criança de lá. O tom depende da situação, o tom depende do momento, o tom depende da gravidade e aqui é um tom bem pesado que Deus fala e antes de nós começarmos a ler o texto, antes que Deus fale pesado, nós devemos lembrar de uma coisa, uma bandeira, um estandarte de Malaquias, logo no começo Deus fala: “Eu sempre vos amei”. Já estou antecipando para vocês, lembrem-se disso, Deus está falando, “eu sempre vos amei”, essa bandeira tremulando, beleza? Pela fala de forma firme Deus vai falar como se fosse um sargento aos seus soldados mas, “eu sempre vos amei”. Podemos falar com isso é que a boa notícia é que nós não somos os únicos a passar pelo que nós vamos falar agora, Deus sabia que haveria problemas com lideres, vamos ler o texto de Malaquias? Malaquias 2.

Se você é um cara que está acompanhando a série de Malaquias, acredito que você sabe que hoje estamos em Malaquias 2, versículo 1 em diante. Tem até uma água pra mim, aqui. Todo mundo já achou? Então acompanhe a leitura em Malaquias 2:

1 Sacerdotes, esta advertência agora é contra vós.

2 Diz o SENHOR dos Exércitos: Se não ouvirdes com atenção e não dispuserdes o coração para honrar o meu nome, enviarei maldição contra vós e amaldiçoarei as vossas bênçãos. Eu já as tenho amaldiçoado, porque não dedicais o coração para me honrar.

3 Destruirei* a vossa descendência, e esfregarei esterco no vosso rosto, sim, o esterco dos vossos sacrifícios; e com ele sereis lançados fora.

4 Então sabereis que eu vos fiz esta advertência, para que a minha aliança com Levi continue, diz o SENHOR dos Exércitos.

5 Minha aliança com ele foi de vida e paz. E dei-lhe isso para que me temesse; e ele me temeu e tremeu por causa do meu nome.

6 A verdadeira instrução estava em sua boca, e a maldade não se achou em seus lábios. Ele andou comigo em paz e retidão e desviou muitos da maldade.

7 Os lábios do sacerdote devem guardar o conhecimento, e da sua boca os homens devem procurar a instrução na lei, porque ele é o mensageiro do SENHOR dos Exércitos.

8 Mas vos desviastes do caminho; fizestes tropeçar a muitos pela vossa instrução; quebrastes a aliança de Levi, diz o SENHOR dos Exércitos.

9 Por isso também fiz com que fôsseis desprezados e humilhados diante de todo o povo, pois não guardastes os meus caminhos, mas mostrastes parcialidade na aplicação da lei.

Hoje Deus está se voltando contra os líderes, contra os sacerdotes aqui no texto. Se o povo, como nós lemos na semana passada, estava aprontando horrores, se você ler antes de Malaquias 2, você vê que o povo está aprontando horrores sacrificando animais dilacerados, sacrificando animais putrefatos, não se dedicando a Deus, não ofertando como deveriam. Se o povo estava fazendo isso, o que podemos dizer dos líderes? Com a influência que os líderes têm em toda essa sujeira? Nós nunca devemos jogar a culpa dos nossos erros para os outros, mas quando estamos falando de líderes, de ensinadores, de mestres, qual a influência, quais os riscos que esses mestres podem causar a nós, ao povo de Deus?

Eu tenho alguns danos e nós vamos falar, hoje, de alguns danos, alguns males que mestres causam a quem eles estão ensinando.

Vamos ao primeiro dano: Primeiro, maus mestres destroem famílias. Eu tenho que alertar você, antes, de uma coisa: Deus tem total liberdade para corrigir de forma pesada os líderes, Deus é livre pra isso, olha como Deus começa o texto: “Sacerdotes, esta advertência agora é contra vós”. Não existe uma mão poderosa que possa impedir a Deus, não existe uma mão que possa impedir Deus de falar o que ele quiser para os seus líderes. Nós estamos falando aqui de sacerdotes, naquela época já, pós exílica. Israel já não era uma nação politicamente autônoma ela era governada por uma terra estrangeira e era uma nação religiosa. Os sacerdotes tinham um grande poder no meio daquele povo e todo mundo dizia, “não se meta com os sacerdotes, não falem deles, eles são muito poderosos”, mas o Senhor pode falar, não tem como fugir. O Senhor está dizendo, “abra os seus ouvidos e considere isso com muita atenção”, Deus está se voltando para aqueles que têm a principal responsabilidade no meio do povo, sobre os mestres, aqueles que se responsabilizam ou que são responsabilizados por guiar pessoas, por ensinar pessoas e por liderar pessoas, e o que Deus está dizendo aqui, é: “eu tenho um mandamento contra você”, porque essa palavra advertência está no sentido de mandamento, no sentido de ordem, Deus está dizendo uma coisa, está dando uma ordem para você, “ouça isso, eu tenho uma coisa contra você, tenho um mandamento contra você”. Sabe, o mandamento de Deus sempre se cumpre, não existe uma forma de nós fugirmos de Deus não importa o quanto você ou eu achamos que estamos numa posição superior ou até, de fato, estejamos numa posição que nós nos achamos inalcançáveis, Deus nos alcança e Deus não repreende, Deus está dizendo aqui para esses sacerdotes, “evitar conflitos é uma coisa ruim”. Esses homens deveriam honrar o nome de Deus, aqui Ele disse, “não dispuserdes o coração para honrar o meu nome”, a função deles era honrar o nome de Deus, só que esses caras não estavam honrando o nome de Deus, eles deixavam de confrontar os pecados das pessoas, eles deixavam de ensinar as pessoas, deixavam de chamar a atenção das pessoas, eles não trabalhavam para aquelas pessoas para que elas mudassem. Porque Deus levantou líderes para que mudem as pessoas para quem ensina as pessoas no caminho certo e deixem desfaçam o desvio dessa pessoa. Deus chamou os líderes para aqueles instruam as pessoas, corrijam as pessoas, levem as pessoas a mudar. Mas qual era problema aqui? Porque eles não estavam fazendo as pessoas mudarem, porque eles não estavam chamando a atenção das pessoas, porque eles não estavam ensinando as pessoas, porque, basicamente, Deus queria que os mestres mudassem. Os mestres não são isentos de mudança, os líderes também mudam Deus fala também com os líderes. Deus quer mudar também os líderes e os líderes estavam resistindo a Deus e, consequentemente, não estavam ensinando as pessoas a mudar. Deus quer que nós mudemos, que nós aprendamos a mudar, em Jesus, e daí nós trabalhemos para que as pessoas mudem também. Mas eles estavam resistindo a Deus. Deus queria ensinar para esses mestres uma humilde sujeição, quando nós percebemos nós enxergamos e daí de fato nós aplicamos a depravação total em nossa vida, nós vemos, “eu não sou nada, eu não decido nada, eu não mando em nada, as palavras não são minhas e eu não tenho autoridade sobre mim mesmo” e, daí, partindo desse princípio, eu olho para Deus e Deus manda em mim, Jesus manda em mim, e daí eu me prostro e me sujeito, humildemente me sujeito a Deus. E é isso que o Senhor Deus quer que os líderes façam. Nós estamos vivendo uma crise de santificação, nós vamos consequentemente mudar e consecutivamente mudar. Só que esses líderes estavam dizendo para Deus, “não Deus, eu não quero mudar, eu não quero que você se meta nessa área, essa é minha, essa área ninguém toca, eu não quero mudar”. E, ainda, essas pessoas querem ser chamadas de “homens de Deus”, “mulheres de Deus”, só que Matthew Henry está dizendo: “é através da verdade que Cristo reina”. Deus está falando em dispormos o coração para o honrá-lo, está falando de uma vida disposta a honrar o nome de Deus. Nós temos que mudar coisas em nós, são coisas sensíveis para nós, são coisas que doem em nós, são coisas ruins de abrir mão, são coisas ruins de tirar de nós, de abrir mão, de fugir dessas coisas. Mas Deus está dizendo, “eu quero que você mude”. O que é sensível para ti? O que você está resistindo à repreensão de Deus? Aos homens, que fazem com que suas mulheres mandem em toda a casa e coloca o peso da liderança, da sua casa, sob suas mulheres e, ainda dizem, eu estou mandando na minha casa porque eu dou a palavra final. Só que a mulher está lá se ferrando, sofrendo, decidindo tudo, está estressada e não aguenta mais. E Deus está falando com ele, sabe que esse é um caminho errado só que é confortável é bom e agradável para ele e não quer abrir mão disso. Tem homens que não estão focados em conhecer o evangelho, não estão focados em conhecer a Palavra, eles sabem que estão errados, mas eles não querem mudar. Tem pessoas que têm vários amigos que, consecutivamente, falam mal, zombam, blasfemam contra Deus e eles ficam quietos. Blasfemam, zombam de Deus, na cara, mas a amizade vale mais que a glória de Deus. Deus está ordenando que mudemos, que nós nos sujeitemos a Ele, que todos os nossos princípios, nossos castelos, as coisas bem protegidas na nossa vida sejam alcançadas por Deus. Deus está dizendo, “mude, mude, eu sou o Senhor, eu mando, eu não quero que as coisas sejam assim, eu estou te mandando mudar”, é o que o Senhor está dizendo. Esse é o custo da verdade, esse é o preço que nós pagamos pela verdade, por zelar pela verdade do evangelho. Da mesma forma que nós temos que mudar, nós temos que ensinar outras pessoas a mudar e dai já vem outro problema, porque várias vezes nós vamos enfrentar uma luta dentro de nós que não quer criar conflitos com as pessoas, que não quer criar problemas com as pessoas, “eu quero estar de boa, eu quero manter amizades, eu quero manter a paz”, assim as pessoas estão pecando no nosso nariz e você não quer conflito, tu te cala. Tu pode dizer: “Pode me odiar, pode querer meu mal, podem se desviar, pode sair da igreja, se eu atacar esse pecado claro que a pessoa está praticando, podem querer meu mal”, só que a pureza do evangelho vem antes da paz, a pureza do evangelho vem antes da paz, nós somos guardadores da honra de Deus e nós devemos zelar pela pureza do evangelho. Antes de manter a paz com quem quer que seja, antes de manter tudo tranquilo com quem quer que seja, nós temos que zelar pela pureza do evangelho, nós temos que zelar para que Deus seja glorificado com a verdade anunciada, com o pecado sendo extirpado e eliminado.

Nós devemos dar “não, não, não” a relações livres de conflitos, mas “sim” à glória de Deus, ‘sim” à pureza do evangelho. É algo difícil, nós não podemos dar desculpas contra criar inimizades com as pessoas, se nos lembrarmos de Atos 5.29: “o que importa é agradar a Deus antes dos homens” e, naquele caso, Pedro estava com o chicote nas costas, estava correndo risco de apanhar, correndo risco de morrer, mas naquele momento ele diz, “importa agradar a Deus antes dos homens”. E eu acredito que você, ou eu, não estamos na condição de chicote nas costas, nós estamos na condição de algum amigo que vai falar mal da gente, primeiro não vai gostar, de primeira, vai reclamar mas, às vezes, até se corrige e o Espírito Santo age e transforma essa pessoa.

Por isso que nós devemos sempre pensar assim: “o lugar onde nós vamos congregar, não é brincadeira”. Por quê? Porque além disso que eu falei, há um outro problema. No v.2, Deus fala: “enviarei maldição contra vós e amaldiçoarei as vossas bençãos”. Deus transformará as bênçãos desses líderes maus em maldição. Sabe esses lideres que resistem a Deus, que nós estamos falando? Sabe você, quando você é um líder que resiste a Jesus? Sabe quando você, que devia pastorear alguém, devia cuidar de alguém? Sabe os diáconos? Sabe os pastores? Sabe as pessoas? Os pastores das suas casas, quando resistem a Deus? A essas pessoas, Deus transformará suas bênçãos em maldição. Ele diz: “amaldiçoarei as vossas bênçãos”. Quando eu li o livro “Cartas de um diabo ao seu aprendiz”, eu aprendi uma coisa: toda vez que o demônio falava uma coisa boa era uma coisa ruim e toda vez que o demônio falava uma coisa ruim era uma coisa boa, e é exatamente dessa forma a bênção desses líderes maus, esses pastores, esses líderes esses pastores a sua casa esses caras que estão ensinando alguém se eles endurecem o coração e não querem mudar e desprezam a Deus, Deus transformará tudo aquilo que Deus abençoou em maldição, e quando Deus fala de maldição, “enviarei maldição”, é no sentido assim: Deus está jogando uma maldição, Deus está desabando uma maldição sobre essa pessoa.

É bom falar em maldição, do púlpito, às vezes, as pessoas quase não falam, mas nesse caso Deus está jogando uma maldição, como se Deus jogasse um peso gigante. Vocês já assistiram desenho, já assistiram Pica-Pau, né? Já viram quando um piano cai sobre o personagem, quando uma bigorna cai sobre o personagem? Deus tem um piano, uma bigorna de maldição sobre a tua cabeça, “estou jogando sobre você”, por que o líder é maldito e as bênçãos dos líderes também estão sendo malditas. Então, até então, até esse exato momento você poderia dizer assim: “não, isso aí não é comigo, isso ai é com os líderes, é com o cara que está ensinando, eu não ensino ninguém, não tenho responsabilidade sobre ninguém, isso aí não é comigo, esse cara aí, que vai sofrer a maldição, é com ele”! Primeiramente, tu esta duplamente enganado porque é difícil que você não esteja exercendo liderança sobre alguém, que você não esteja discipulando alguém, que você não está ensinando, que você não esteja corrigindo alguém, que você não esteja cuidando de alguém. É difícil você não estar na situação, porque você deve estar nessa situação, você como cristão deveria querer estar nessa situação. Mas ainda que você dissesse, “não, eu não estou cuidando de ninguém”, a Escritura está dizendo que líderes ruins estão te amaldiçoando, a Escritura está dizendo que líderes que desprezam a Deus estão te amaldiçoando. Nós devemos lembrar que o pai lidera sua casa, né? Então, o pai está fazendo mal para seus filhos. E, apesar de falar tudo isso, o peso, o risco de líderes ruins, você ainda não leva a sério o lugar onde você vai congregar. Eu conheci um cara, ele vinha na nossa igreja e, um dia, ele conseguiu uma vaga de emprego em outro lugar, em outra cidade, uma cidade distante, e o que ele fez? Ele foi. Mas o problema estava em trabalhar em outro lugar? Não. O problema estava no seguinte: ele não pensou, ele não ponderou, ele não se preocupou com o lugar onde ele e o seu filho e sua esposa congregariam, nem se preocupou. Ele foi para outra cidade ele conseguiu uma boa vaga de emprego, mas ele nem se preocupou com isso. É como se alguém chegasse para ele e dissesse assim: “E aí, como é que estão as coisas?”, “bom, está tudo bem, eu tenho um carro, eu tenho um novo emprego lá em tal cidade, agora, vou pra essa cidade e daí começa a se planejar: “Eu alugo uma casa, eu coloco o meu filho nessa tal escola, eu faço tal coisa, eu moro perto de tal lugar”. E daí: “Tá, mas, e a igreja”? “Ah, a igreja, verdade eu tenho que pensar nisso”. A igreja é essencial. Ele devia ter se preocupado se a cidade para onde ele vai tem uma boa igreja, ou se uma cidade próxima tinha uma boa igreja, ou se ele podia se deslocar até uma igreja próxima que fosse saudável.

Pouco tempo atrás eu estava sob o risco de sair desta cidade, eu podia ir para Livramento, eu podia ir pra Jaguarão, eu podia ir para estas cidades distantes. E se eu não fosse para estas cidades distantes, eu poderia perder um bom salário, e sabe o que eu faria? Mesmo ferrado eu não ia ir. Eu não ia ir para cidades onde eu não pudesse congregar, eu só iria para cidades onde, com certeza, eu aguentaria o tranco e viria todos os finais de semana pra cá. Mas eu não iria para uma cidade onde eu me impossibilitaria de congregar em uma igreja saudável. Se nós estamos falando que maus mestres amaldiçoam, maus mestres destroem a tua família. E aqui é o legado do verdadeiro evangelho, o legado do evangelho nos teus filhos, é o legado do evangelho na tua mulher, que está em jogo. É como o evangelho vai se perpetuar na tua família? Como ele vai continuar? Tudo isto está em jogo. Por isto nós também não podemos escolher líderes só por afinidade, amizade e emoção. “Ah, eu sou muito amigo dele e ele é muito legal”, mas tu tá vendo que o cara não tem amor por Jesus, ele não se dedica a aprender, ele não se dedica em aprender o evangelho, ele não se dedica a ensinar, ele não repreende quando necessário. A gente está falando de salvação aqui. A igreja é secundária na tua vida? A igreja tem um papel distante na tua vida? Ela não é importante? Teus líderes, pregação saudável, igreja, é de fato importante na tua vida? Ela é importante pra ti, ela tem um peso na tua vida? Você inclui como alta prioridade o lugar onde tu vai congregar? Até onde que você acha importante na tua vida pastores íntegros, uma igreja forte, um ensino saudável, até onde isto é, de fato, relevante na tua vida? Se quando surgir qualquer coisa, são descartáveis? Maus mestres destroem a tua família, fazem mau para a tua família, amaldiçoam a tua família.

Ponto dois: eles não fazem só mau pra tua família, eles fazem mau para si mesmos.

Maus mestres destroem a si mesmos. O que diz o versículo 3 no início: “Destruirei a vossa descendência”, Deus está dizendo que vai destruir a descendência de maus líderes. Deus vai destruir os filhos dos maus líderes. Os filhos, vocês que têm filhos ou terão filhos, estes filhos deveriam ser motivo de benção. Mas eles vão ser motivo de maldição, é o que Deus está dizendo aqui. Nós não, eu, pelo menos e, acho que você também, nunca achou ridículo quando um bandido vai lá e, por um celular, mata uma pessoa? Uma coisa idiota isto, pois é exatamente isto que está acontecendo aqui. Porque os líderes, por rebeldia, por ter um coração duro, querem proteger coisinhas em sua vida, porque eles não querem se sujeitar, eles estão sacrificando todos os seus filhos, toda a sua descendência. Rebeldia e coração duro amaldiçoam seus filhos. “Mas como Deus é injusto, ele vai destruir os meus filhos, o meu futuro. Não é eu? Por que Deus não fala comigo?”

Primeiramente é ridículo – ridículo! – falar que é injusto aquele que criou a justiça, aquele que definiu o que é justo e injusto, aquele que é o Juiz, que nunca erra. Isto é estranho, você chamar ele de injusto. Em segundo, que aqui temos que ponderar, é que o sacerdócio naquela época era uma coisa hierárquica, hereditária, familiar. A tribo de Levi eram sacerdotes, por isto aquele sacerdote ali os filhos daquele sacerdote seriam sacerdotes. E como espera que sejam os filhos dos sacerdotes de um pai como este? Um pai que é preguiçoso, um pai que trata a obra de Deus como uma coisa desqualificada, uma coisa qualquer, uma coisa que só toma seu tempo. Um pai que trata a obra de Deus unicamente, talvez, como uma coisa para se promover, um cara que trata a obra de Deus como qualquer coisa, um cara que não estuda a Escritura, um filho que nunca vê seu pai lendo e estudando a Escritura. Um filho que nunca vê seu pai ensinando a ele a Escritura. Um filho que vê um pai hipócrita, que do lado de fora da casa é uma coisa, um espírito de mansidão, tranquilidade, temperança, paciência, mas em casa não é isto. Como tu espera que este filho vai virar? Que tipo de sacerdote este filho viraria? Estes filhos serão maus sacerdotes, e esta maldição de Deus recairá sobre aqueles filhos daquele sacerdote. Os pais estão amaldiçoando seus filhos. Você queria um filho que te trouxesse paz? Tu vai ter um filho demônio! Tu queria um filho cristão? Tu vai ter, talvez, um filho desviado! E isto é muito sério. Mas até quando, de fato, tu está preocupado com isto, até quando de fato isto está te incomodando? Até quando o destino, o legado da fé da tua família é importante? Você está preocupado mesmo se seus filhos serão salvos, se precisam de conhecimento, se serão ensinados no evangelho? E você que está dizendo “eu não tenho filhos, isto não se aplica a mim”, esta vida que tu está levando agora tu acha que vai mudar assim, num passe de mágica, quando teu filho nascer? E dai da noite pro dia tu vai virar um exemplo para os teus filhos de amor a Deus, de esforço a Deus, de aprender a Escritura, tu acha que tu irá, do dia pra noite, “eu amo a Deus agora”, isto? Não! Tudo que se aplica a pais, está aplicado também aqueles que não tem filhos. Porque a forma como eles vão ensinar os seus filhos, deve ser mostrada desde agora com zelo pela Escritura, zelo por Deus, amor por Deus.

Também vemos uma outra coisa aqui, quantas vezes a gente já pegou alguém dizendo pra nós: “cuida as tuas palavras, cuida a forma como tu vai falar, seja cuidadoso, não fale muito firme, não fale muito forte, respeite as pessoas, respeite seu pai e sua mãe”, a gente já encontrou pessoas que dizem “olha estas palavras, não pode falar muito duro com as pessoas, tem que ser tranquilo”, aposto que já passou por isto também. Quando é pastor ainda, nem me fale, “não fale isto, não fale aquilo, você está sendo muito pesado, seja manso, seja carinhoso, seja amoroso”. Já ouviram isto? Pois vamos ver como Deus fala, versículo 3, ali na próxima parte Deus fala assim: “esfregarei esterco no nosso rosto, sim os estercos dos vossos sacrifícios” é isto que está dizendo. O que, Deus? Deus falou isto aí? Deus? Esterco? Deus? Deus está falando lançarei esterco na tua cara. Deus está dizendo: eu vou pegar este líder falso, este líder que não se dedica, este líder que não se dispõe a mudar, este líder que endurece o coração, vou pegar este líder e vou esfregar esterco na cara dele, esfregar cocô – cocô, esta é a palavra, cocô – vou esfregar cocô na cara desta gente. Deus pode esfregar cocô na tua cara também. Isto é tão chocante que até um comentário que eu li diz assim, olha “comparadas essas palavras de Malaquias, as repreensões de Isaías e Oseias são bem tranquilas”. Quando a gente vai pegar a Bíblia em aramaico já fica mais bonitinho, diz assim ó: “farei visível em vossos rostos a vergonha dos vossos crimes”, ó melhorou a linguagem de Deus né?! Deixou mais bonito o que Deus falou, né?! “Ah, vamos maneirar né, Deus está exagerando, forçando a barra, vamos melhorar o que Deus falou. Tira este ‘esterco’ estas coisas aí, como é que Deus vai falar um negócio destes, bota: ‘Visível a vergonha dos teus crimes’”. O pecado dos mestres, o pecado dos líderes, dos pastores de suas casas, estes pecados escondidos, estes pecados ocultos, estas coisas guardadas, Deus tá dizendo assim: “eu vou pegar estes pecados e vou esfregar na sua cara pra todo mundo ver, pra todo mundo sentir o fedor disto, todo mundo vai ver a sujeira, a podridão disto. Os teus pecados imundos estarão na tua cara”, Deus vai tratar esta gente como lixo, eu espero que nenhum de vocês aqui seja este, Deus vai tratar como lixo, como lixo imundo. Não é só um lixo descartável, é podridão, é lixo orgânico. O que é imundo na tua vida? O que está bem guardado na tua vida? Toda esta sujeira que tu guarda bem cuidadinho contigo estará bem na tua cara. Vai estar exposta na tua cara, estará ali pra todo mundo ver. A gente já viu isto em alguns lideres ao longo deste mundo, alguns pastores sem vergonha. Porque tu acha que Deus não vai fazer isto contigo? Deus está dizendo que tudo aquilo que tu esconde, como perfeito religioso, estará exibido, exposto bem na tua cara e vai feder. Deus vai exibir exatamente aquilo que tu esconde, ninguém mais vai te dar crédito, ninguém mais vai te levar a sério, porque é tanta vergonha, tanta sujeira, tanta imundícia que terão nojo de ti, quanto mais o Senhor. E por quê? Por que tudo isto? Porque estas pessoas, estes sacerdotes, não estavam entendendo que o que Deus tinha firmado com eles não era um contrato, é uma aliança. Deus firmou uma aliança com esta gente, com estes sacerdotes, Deus formou uma aliança com esta igreja, e aliança não está baseada em um acordo, não. Deus está dizendo assim, “a minha aliança é o seguinte, eu tenho um fardo e este fardo tem um preço”. “E que fardo é”? “Você vai falar a minha Palavra. Você vai dizer o que eu quero, você vai ensinar da forma que eu quero. Você vai ensinar toda a minha Palavra, você não vai ser o ‘filtro de Deus’, você não vai definir o que é bom ou o que é ruim na Palavra de Deus, você não vai definir o que deve ser ensinado e o que não deve ser ensinado, tu não vai dizer que esta parte é muito pesada não vamos falar disto, e esta parte é muito tranquila vamos falar que isto alegra as pessoas”! Não!

Deus está dizendo que você não manda, você é só o mensageiro, somos só mensageiros, somos só ensinadores, o conteúdo não é nosso, o conteúdo pertence a Deus. Você quando ensina a tua casa, você que tem que discipular ou disciplinar a tua mulher com amor, ensinar a tua mulher a Palavra de Deus, você tem que ensinar toda a Palavra de Deus. Se os seus filhos errarem, você tem que corrigir os teus filhos. Se o teu irmão, aí do teu lado, que é muito querido pra ti e está pecando, está tropeçando você tem que chamar a atenção dele com a Palavra de Deus, a Palavra de Deus não é aliviada por isto ou por aquilo, nós não definimos o que é aliviado, porque Deus não alivia. E tem um preço nisto tudo, é claro que tem um preço, as pessoas vão te odiar, as pessoas vão te perseguir, as pessoas vão querer o teu mal. Quantos profetas do passado eram assassinados, eram perseguidos, eram exilados, eram mortos entre o átrio e o altar? Porque tem um preço isto, mas há uma bênção desta aliança, Deus abençoará a nós e a nossa família. Nós não seremos os alvos do esterco no rosto, mas pra isto é necessário assumir este fardo e pagar este preço. Quando nós lemos o que Finéias fez, que era o sacerdote da época de Moisés, ele foi lá e eliminou a impureza do meio de Israel, os caras estavam casando com mulheres estrangeiras, estavam pervertendo, adorando uns Deuses estranhos, Finéias foi lá e resolveu a bronca. O que ele fez foi como um ato de justiça, ele foi zeloso com Deus. Quando nós vemos lá o episódio do bezerro de ouro, e todo mundo ali está adorando, se prostrando diante do bezerro, e vem os levitas, os levitas vem e, vão lá, e matam as pessoas que estão adorando aquele bezerro. Porque ele purifica Israel, porque ele é zeloso com a glória de Deus. Porque não importa que efeito de tristeza eventual a Palavra de Deus vai causar em alguém, ela tem que ser dita. Não importa que desafio eventual a Palavra vai causar em alguém, ela tem que ser dita. Não importa a inimizade eventual que vai ser causada com alguém eventualmente, ela tem que ser dita. Deus está dizendo que Ele fez esta aliança, e aqui, quando Ele vem dizer aqui ó, versículo 4: “então sabereis que eu fiz esta advertência para saber que a minha aliança com Levi continue, diz o Senhor dos Exércitos”, o que Ele quer dizer? Que Ele vai eliminar o que for necessário para que a aliança continue. “Há maus pastores, beleza, vou eliminar, vou matar. Há caras que causam escândalo no evangelho, vou matar, vou eliminar”, é isto que Deus está dizendo. “Há pessoas que envergonham o meu nome, vou eliminar estas pessoas”, Deus está dizendo. Há pais ruins, Deus está dizendo, “vou eliminar estes pais”. Há pessoas aqui que deveriam discipular pessoas melhores e não estão, e Deus está dizendo, “eu vou eliminar estas pessoas”. Há pessoas que ensinam mal os seus filhos ou nem se preocupam em seus filhos aprenderem a Escritura, “eu vou eliminar estes pais”. “A minha aliança vai permanecer”, porque há pessoas que dificultam o trabalho do evangelho através do seu escândalo e Deus está dizendo: “se esta pessoa está dificultando, eu vou eliminar esta pessoa”. Deus vai tratar pessoas como lixo orgânico, novamente, não vão ser recicladas. Vai massacrar pessoas que são pastores duros, líderes duros, são pastores duros em suas casas. Deus está vendo seu coração neste exato momento e ele é nojento, Deus está olhando exatamente o fundo do teu coração e está dizendo: “este coração é nojento”. Porque não há nada pior do que uma pessoa que aparenta ser o que não é, porque eu posso estar te falando tudo isto e você vai me dizer eu vou aparentar ser tudo isto agora, se eu parecer ser isto, se alguém me ver vão dizer que eu pareço isto, mas a questão não é esta.

A questão é que você deve lutar para, de fato, ser um homem de Deus, de fato, ser uma mulher de Deus, de fato, aprender de Deus, de fato, ensinar de Deus, de fato, amar a Deus, e não aparentar o que não é só para que os outros vejam, porque alguém está recebendo o seu pior, aquilo que de pior você é. E o brabo da hipocrisia é que ela elimina arrependimento, porque tem um recurso buscar a Deus e buscar perdão, mas tem uma outra opção, você pode falsificar o que tu é e viver como se você nunca errasse, nunca pecasse e nunca precisasse de mudança. É uma forma mais tranquila, mas é esta forma que Deus vai esfregar na tua cara os teus pecados e mostrar pra todo mundo ver. Tem pessoas que aparentam, só aparentam, só aparentam que são piedosas, só aparentam que cuidam, só aparentam que se preocupam, só aparentam que ensinam, só aparentam que estudam, só aparentam! Mas é só aparência, só aparência, é só hipocrisia. Olha bem pra dentro de você, olho bem pra dentro de mim, o que Deus está falando para nós é que o que nosso coração, nossa falsificação é nojenta, é no-je-nta, é nojenta! Há coisas bem no fundo de nós que são nojentas, há coisas em nossa vida, uma cara, uma máscara em nós que só funciona da porta da nossa casa para fora, só funciona na igreja, só funciona na rua com algumas pessoas, mas dentro de casa é outra coisa completamente diferente. Deus vai exibir isto e Deus vai descartar hipócritas. Então, estes mestres destroem famílias, eles fazem mal a si mesmos e estes mestres destroem seus alunos. Isto é óbvio!

No versículo 8, nós vemos Deus falando o seguinte: “mas vos desviastes do caminho, fizeste tropeçar muitos pela vossa instrução”, estes mestres estavam desviando pessoas, tirando pessoas do caminho. Mas o princípio é, eles já se desviaram do caminho, não há mais nada de Jesus neles, não há mais nada do evangelho neles, eles não amam mais a Deus, eles não são mais zelosos a Deus, eles não querem mais agradar a Deus, eles já se desviaram do caminho, já pularam fora, cansou, a vida toda, todas as suas partes da sua vida já estão desviadas do evangelho, já são regadas, já são alimentadas por outros princípios, as suas ideias, seus pensamentos de vida, seus objetivos, seus alvos já são regados por outras coisas, já são baseados em outras coisas que não é o evangelho. Posso estar cheio de relativismo, estar cheio de feminismo, posso estar cheio de um monte de coisa, mas não é o evangelho. A função do líder é fazer uma pessoa que está se desviando voltar. “Desviastes muito do caminho”, eles se desviaram do caminho, eles deviam ensinar pessoas a não se desviar do caminho, e eles já tinham se desviado. E quando nós falamos de caminho, nós falamos de uma linha reta, e as pessoas vão saindo mais longe, mais longe, mais longe, e cada vez mais longe, a ponto que tu não identifica mais essa pessoa como cristã. Em poucos, ou raros momentos, tu identifica ela como cristã, e por quê? Porque eles estão distantes das Escrituras, porque líderes devem amar a Escritura, devem amar a Bíblia, devem amar a leitura. Nós falamos sobre João 17.3, que a vida eterna é essa, e conheço a Deus, conheço a Escritura, a gente deveria estar falando para o mundo, o mundo tá perdido, “aí, ô mundo, não sabe para onde vai, eu estou dizendo uma coisa para ti, tem vida eterna”, e “como é que é a vida eterna”? “É pela Escritura, é aprender a Escritura.

A Bíblia fala no versículo 7, os lábios dos sacerdotes devem guardar o conhecimento. Mas vocês, eu, vocês, nós, o quanto nós nos preocupamos em ser uma referência para as pessoas, o quanto nós nos preocupamos a conhecer a Escritura, de ajudar de fato as pessoas, a entender as Escrituras, o quanto nós nos preocupamos por conhecer e de fato passar para essas pessoas de forma clara e verdadeira que elas podem recorrer a nós se elas estão com dificuldade, se elas estão encontrando dificuldades nas Escrituras, se elas precisam de aconselhamento, quando? Como? Nós estamos fazendo isso? Nós não devemos aprender as Escrituras para fazer umas discussõezinhas ridículas na internet, no Facebook. Porque essas discussões ridículas não geram um legado, mas ensinar a uma pessoa o Evangelho, gera. Ensinar pessoas, discipulá-las, gera um legado. Mas para que nós possamos fazer isto não tem segredo, nós temos que aprender, nós temos que ler, nós temos que estudar. Em Mateus, capítulo 3.52 Jesus diz, “por isso toda Escrita que aprendeu do reino do céu é semelhante a um chefe de família, que tira do seu tesouro coisas novas e velhas”. Um homem que ama a Deus, que entendeu o reino de Deus, que ama a Jesus ele é quem nem chefe de família, ele tem um tesouro cheio do conhecimento de Deus, ele conhece o Antigo Testamento, ele é iluminado pelo Novo, ele aplica o Novo no Velho, ele entende da Escritura, e ele tira dessa Escritura ensino, ele ensina pessoas, ele ensina sua casa. Nós não podemos nos comportar como uns ignorantes que não quer aprender nada, “já passou meu tempo”, “bah, tá difícil, não aprendo mais nada”, “Jesus é muito difícil”, “conhecer Deus é chato”. Vai tomar banho, que livros que vocês estão lendo? Pensa que livro tu estás lendo? Alguma bibliografia, alguma teologia sistemática, um devocional, o que você está lendo? Nós somos lideres, lideramos nossa casa, lideramos irmãos mais novos, lideramos novos crentes, nós precisamos ser referencial de conhecimento, nós devemos estar sempre com um livro em baixo do braço e estar aprendendo, estar lendo, debulhando a Escritura. Não só falar em Harry Potter, nós somos protestantes, droga, nós lemos. Se tu não entendeu ainda, reforma protestante, Lutero, estuda a Bíblia, lê a Escritura, publica, faz as pessoas lerem, para que as pessoas entendam, para que as pessoas conheçam o evangelho. Isso é a reforma, tá? Nós não somos católicos, Deus está dizendo que se nós formos maus mestres, nós teremos esterco esfregado na nossa cara, e Deus esfrega esterco na cara do líder, e esse esterco vai para boca, vai para seus lábios eles falam podridão, as pessoas vêem essa podridão, as pessoas dizem, que ensinamento é esse? Não sabe nada, esse cara é sujo, esse cara só ensina porcaria, esse cara não entende do evangelho, essa boca cheia de esterco, de um ensino ruim, nós vemos um contraste aqui, no v. 6, Levi desviou muitos da maldade, fala no final do versículo, mas já esses sacerdotes, Malaquias no v. 8 diz, “fizeste tropeçar muitos pela vossa instrução”. Como que nós não vamos nos preocupar em conhecer a Escritura? Tu quer que chegue um estudantezinho, aqui, esquerdista e acabe com tudo e acabe com tua fé já?! Tu se desvia na hora. Fala uma teolosola chata e tu já, “oh, vou desistir do evangelho, desistir da vida”, ataque na Bento Gonçalves, é sério? É sério que tu quer que as pessoas que são novas na fé, que precisam conhecer o evangelho fiquem mexidas por qualquer coisinha que tu não consiga ajudá-las? Deus coloca pessoas em nossa mão e nós temos que cuidar delas, como uma planta que precisa ser regada para que fique forte. Jesus fala para Pedro, “cuida das minhas ovelhas”, apascenta minhas ovelhas, alimenta minhas ovelhas, ou seja, ensina minhas ovelhas. É para isso que nós estamos aqui, é para isso que Jesus nos salvou. Eu não estou dizendo aqui que você deve saber de tudo, “eu manjo de tudo, ai manjo de todas as visões escatológicas, manjo de todo apocalipse, Ezequiel, aqueles negócios lá diferente lá, eu sei de tudo isso”. Não, eu estou falando para você se dispor a aprender, dispor a aprender as bases do evangelho, aprender e conhecer cada dia mais. Talvez um dia tu venha a saber destas coisas, vai ser legal, mas estou falando do essencial.

Você lembra de Mateus 8.6? Jesus fala que aqueles que escandalizam, que fazem tropeçar os pequeninos seria melhor que amarrassem uma corda no pescoço, colocasse uma pedra e se jogasse no mar. Lembra disso? É isso que Jesus fala, Jesus fala isso aí. Era melhor que esses caras que fazem outras pessoas, crentes jovens, crentes novos, que estão aprendendo o evangelho, pessoas que fazem essa gente desviar, que escandalizam essas pessoas, que chocam, que fazem com que essas pessoas se afastem, se desviem do caminho, Jesus está dizendo, “faz favor, pega uma corda aqui, pega uma corda aqui, amarra no teu pescoço aqui e te joga na água”. “Se tu não fizer isso, eu faço por ti, fica tranquilo”, é isso que Jesus está dizendo.

Qual é a conclusão, como que fica um líder desse? Um líder desse fica do seguinte jeito, Jesus pega uma pedra, uma pedra maior que ele, para não ter chance de sair do mar, uma pedra de 3 metros de altura amarra no teu pescoço, esfrega tua cara no estrume e te joga na água. E tu afunda. Gostou da visão? É isso que Deus vai fazer com um mau líder, se a visão já é ruim, imagina o real. O quanto que você tem se interessado em conhecer a Escritura? O quanto? Aprender a ler, a conhecer, a palavra de Deus, entender as doutrinas básicas, pelo menos do evangelho, entender as coisas que as pessoas sentem mais dor ou dúvidas, onde? Tens te dedicado para isso? Nós temos uma biblioteca aqui na igreja, você já pegou algum livro? Já tentou ver qual era o catálogo? Já pegou alguns livros emprestados? Está lendo esses livros? Você sabe, “ah, eu não tenho livro”. Tem livros aqui, você pensa em usar um pouco do teu dinheiro para comprar livros, para estudar, para conhecer a Escritura? Para poder ajudar pessoas? Pegar livros emprestados, cuidando dos livros é claro, mas você está se dispondo a fazer isso? Ou não? E exatamente porque nós precisamos de bons líderes e de líderes que amam a Deus, de líderes que ensinam a Palavra, líderes que ensinam, que repreendem e que exortam. Nós temos que procurar uma boa igreja que tenha bons líderes, porque essa é a regra do texto.

Qual é a visão de Deus, o que diz no versículo 7, mais à frente? “Os lábios dos sacerdotes devem guardar o conhecimento da sua boca”, os homens devem procurar instrução na Lei, a ideia de Deus é que nós temos bons lideres e que pessoas vão procurar instrução nesses lideres. Porque nós não somos figuras autônomas também, nós precisamos que pessoas nos ensinem, nós precisamos tirar dúvidas, porque sempre a gente fala de pessoas novas na fé, quando nós falamos do líder, o líder também está aprendendo. O líder também tem quem ensine, você que está liderando alguém, está liderando sua casa, você também tem o que aprender, você também precisa de pessoas mais experientes que conheçam mais do evangelho para poder te ensinar, tu não é sozinho nesse mundo, então você precisa de bons lideres para poder se sujeitar a esses lideres e aprender com eles. Por isso você tem que escolher seus lideres com muito cuidado, porque maus lideres vão te arruinar, vão arruinar tua casa, vão arruinar os ouvintes. Lideres ruins podem destruir nossa família. Lideres ruins podem destruir nossa vida, pode acabar com nosso legado já na nossa própria vida. Tu acha que se tu for massacrado por lideres ruins, quanto tempo tu acha que resiste? Lideres ruins podem massacrar tua fé desde o princípio já, não precisa nem esperar a segunda geração, já massacra contigo mesmo, tu já vira um relativista do inferno. Nós temos que tomar cuidado, e não escolher lideres, como aqueles lideres de Mateus 23.13, que não entram no céu e fecham a porta para os que entrariam.

Tu acha que é autônomo? Que tu é instruído, que não precisa da ajuda de ninguém? Que tu não precisa de lideres para te ensinar? Mas tu precisa, tu não é um cara sozinho. Tu precisa daqueles que te instrua nós estamos falando de igreja. De vida comunitária de pessoas nos pastoreando, de pessoas nós ensinando de pessoas chamando nossa atenção quando nós precisamos assim como nós devemos chamar a atenção de outras. Nós não estamos sozinhos, nós devemos buscar a direção conselho e liderança de pessoas sábias. Então maus mestres destroem nossas famílias, maus mestres destroem a eles mesmos. E se nós formos maus mestres destruiremos a nós mesmos e a nossa família. E maus mestres destroem seus alunos. E, por fim, maus mestres destroem a sua eternidade. Por que quando nós estamos falando aqui de conhecimento de aprendizado de honrar a Deus, não sei se você percebeu até agora nós estamos falando de vida eterna de salvação, de vida com Jesus de eternidade, o conhecimento de Deus tem efeitos para sua eternidade. Como é que maus lideres – e é o caso que nós estamos falando aqui – como é que eles vão ensinar confiança na tribulação, resistir à tentação, se eles mesmos não vêem valor nenhum nisso? Se eles mesmos não sabem por que vão resistir a uma tentação, se eles mesmos não resistem a nada? Como é que eles vão falar para ter uma vida que viva para Jesus, que glorifique a Deus, se eles não glorificam? Entende? Homens que não amam a Bíblia e que se desviam do caminho são nocivos.

Eu vi esses dias e mais precisamente ontem uma coisa que me entristeceu muito. Eu vi uma guria, que eu conheci a muitos anos atrás na outra igreja que eu ia, e esta guria estava começando no evangelho, quando eu conheci ela, estava recém aprendendo, no iniciozinho do evangelho, principiozinho do evangelho. Eu não sei se ela estava se convertendo aos pouquinhos e tal. Daí eu estava olhando e eu nunca olho aquela porcaria de facebook, eu estava olhando ontem e apareceu ela numa foto: grávida, só que o problema não é ela estar grávida. O que ela está carregando no ventre é uma benção, o problema é que ela estava sem um marido. O problema é que ela estava sem igreja, o problema é que ela não tinha mais irmãs para ajudarem ela, ela não tinha mais ninguém. E eu lembro, eu tenho certeza que no princípio da fé ninguém chamou a atenção dela, quando foi necessário. Ninguém a trouxe de volta para a igreja, quando ela estava se afastando, ninguém disse para ela que fazer sexo fora do casamento é pecado. Ninguém disse com amor, com cuidado, com zelo para pastoreá-la isso. Ninguém fez isso por ela. E é claro que ela pode ter também a culpa dela em ter saído do evangelho, mas eu tenho certeza que se tivesse bons pastores ali, o resultado poderia ter sido diferente. Ela poderia estar hoje com Jesus, ela poderia estar grávida hoje, casada, feliz, em alegria, compartilhando a alegria dela com toda a igreja e sendo auxiliada pela igreja, tendo irmãs mais velhas, mais maduras que ajudariam ela, que ensinariam ela, só que ela não tem quem faça isso. Por causa de maus pastores, talvez, tiraram alguém fora do caminho para sempre, que estava começando a conhecer o evangelho, estava começando a desabrochar, como um crente, e não deu tempo. Porque ninguém zelou por aquilo.

Eu não estou dizendo que todos os mestres são ruins, que todos os professores são ruins existem muitos mestres bons. Mas existem alguns mestres ruins que causam sérios danos à igreja. E o mais, o que mais me irrita muito isso ai, é que tem alguns líderes que já estão com esterco esfregado na cara, que os seus pecados já estão expostos, que eles já foram exibidos e já estão passando vergonha e tem gente que ainda está seguindo. Tem gente que nutre amor por uns baita de uns sem-vergonha. Eu não consigo entender isto! Os imundos já estão com o estrume expostos na cara e tem gente amando essa gente. Que tipo de amor que tu tem pela tua esposa ou que tu tem pelos teus filhos, a ponto de pensar e ponderar em participar da comunhão com essa gente, de ouvir o ensino dessa gente. Que legado é esse que a gente quer para as nossas mulheres e para os nossos filhos, que legado é esse? Não esteja congregando com caras liberais, com caras que relativizam as Escrituras, com caras que abrem mão de elementos essenciais das Escrituras, que dizem que a Escritura não é a palavra final. Fuja desses, não congreguem com eles. Caio Fabio é ruim, é uma droga, é um crack.

E Deus também está dizendo que um grande problema é a interpretação parcial da lei. Versículo 9: “Por isso também fiz com fosses desprezados e humilhados diante de todo o povo, pois não guardastes os meus caminhos. Mas mostrastes parcialidade na aplicação da lei”. É complicado pessoas que cobram muito de algumas, mas, de outras, que são seus amigos, são próximos, estão cometendo os mesmos erros, elas não cobram nada. Aliviam o fardo e delas próprias, então? Nada, nada. É muito complicado tu relevar esse tipo de gente, é muito complicado tu relevar esse tipo de líder. Fuja de pessoas assim, fuja de líderes parciais. Fuja de líderes que pegam a Palavra de Deus e, para alguns, ela se aplica mais que o necessário e, para outros, ela não se aplica em nada. Se maus líderes, maus mestres destroem a eternidade, vocês, vocês que são lideres das suas casas, vocês que estão cuidando de pessoas, vocês vêem a seriedade de Deus? Que Ele vai cobrar da gente, vocês vêem o peso do que Deus vai cobrar da gente? Que é um preço que vale a pena ser pago por um legado que vai durar por muito tempo ou ate o fim. O que nós queremos? O que vocês querem para suas esposas, para os seus filhos, para sua descendência? Você que é mãe ou você que vai ser mãe, como você quer que seus filhos cresçam, conheçam o evangelho e vejam em ti um exemplo de piedade, de zelo pela Palavra de Deus. Você entende que Deus está colocando muita coisa em nossas mãos. E é muita responsabilidade! Deus vai nos cobrar de pessoas que podem cair fora do evangelho. E Deus vai nos cobrar pesado. Nós devemos ser zelosos com Jesus, zelosos com a nossa vida, zelosos com nossa vida de fé, nosso exemplo, nosso amor a Deus, nossa disposição em honrar a Deus e ser transformados por Deus.

E pra encerrar, eu quero mostrar para vocês cinco características de um bom mestre. Primeira: Caráter. Versículo 5, o que ele fala? Levi, “e ele me temeu e tremeu por causa do meu nome”.

Pode ser um cara falho, pode ser um cara pecador, tem alguns pecados, mas ele tem honra. Quando eu falo que há maus líderes, que você tem que tomar cuidado com seus líderes, não é para você cavocar e achar aquela falhazinha mínima que, para ti, já o desqualifica. Porque as pessoas têm falhas, temos que ser objetivos: é um adúltero? É um ladrão? É um pedófilo? É um homem violento com a sua família? Violento mesmo, que bate na mulher, bate nos filhos, espanca? Ele nega que Jesus é Deus? Ele nega doutrinas básicas do evangelho? Nega a Trindade? Nega a autoridade das Escrituras? Porque tem gente que foi ferida por tantos líderes ruins ou pessoas que não querem uma autoridade sobre suas vidas. E elas procuram o menor errinho para já desqualificar alguém que está liderando sobre elas. Mas não é disso que Deus está falando aqui. Nós somos gaúchos, nós temos problemas com isso, nós temos problemas com pessoas que nos lideram. E se tu ouve esse sermão aqui como a possibilidade de tu conseguir escapar, achando o mínimo erro, “Ah, o líder tropeçou ali e falou ‘droga’”, se você usa isso para escapar, há um problema contigo. Líderes tem que ter caráter, mas não é qualquer coisa que os desqualifique. Porque se tu vai achar qualquer coisa para desqualificar, tu vai desqualificar Jesus, “Ah, aquela sandália que Jesus usava era ruim”, “Jesus parecia pobre”, ou ainda, “Ah, Jesus parecia um hippie com esse cabelo”. Não! Neste caso aqui, por exemplo, Malaquias estava afrontando o sacerdote. Malaquias estava dirigido por Deus é indo contra os sacerdotes. Os sacerdotes podiam ficar irritados, podiam ficar irados, ficar muito brabos com Malaquias. Mas não podiam dizer que Malaquias era um adúltero, não podiam dizer que Malaquias era um sem-vergonha, não podiam dizer que Malaquias era um ladrão, não podia dizer que Malaquias era um hipócrita. Nós temos que ter caráter. Caráter é integridade.

Próximo ponto, próxima caraterística: Clareza. Ah, a clareza! Está aqui, no v. 6: “A verdadeira instrução estava em sua boca”. Quando a gente lê Malaquias, aqui, há alguma dúvida de que Malaquias está pegando pesado? Há alguma dúvida de que Malaquias está falando firme? Ou é uma mensagem de abraço? É uma mensagem de abraço? Tu acha que é legal assim, “bah, que legal esfregar esterco na cara assim, que coisa feliz como eu queria”. É assim? É assim que Malaquias está falando? Não! Malaquias deixa claro. Malaquias deixa claro que Deus estava irado. Deus diz assim para Malaquias, escreve aí: “Estrume”, “vou amaldiçoar”, coisas assim, sabe? E Malaquias foi lá e expôs às claras, Malaquias não falou meias verdades. E eu vejo muita gente quando vai pregar o evangelho para alguém, dá um baita de um balão. Querendo falar um evangelho bacana, bonito, “Ah, porque tu podes adorar esse teu Buda aí, porque Deus é tudo igual, porque Jesus é amor, né? Jesus pede teu coraçãozinho”. Coisas assim, sabe? E, no final, o evangelho se torna uma coisa tão ridícula quanto as ideias ridículas que estão por aí. Não, Deus manda! Deus manda, Deus ordena, Deus comanda, Deus é rei! Não dá para adorar dois deuses. Não dá para adorar outro deus, é somente a Deus. É assim que tem que pregar o evangelho. Tu és pecador, tu és imundo, tu és podre. É assim que tem que pregar o evangelho, com muito amor. O amor quem dá depois, quando tu vai anunciar a bondade de Jesus. Daí tu fala da graça de Deus. A gente não pode abrir mão da clareza, temos que ensinar objetivamente. Não, não, não, adulterar é pecado, sim. “Ah, tu está adulterando, vai morrer, vai morrer mesmo. Não, tu que fez sexo fora do casamento Jesus vai vir e vai te matar”. Tem que ser objetivo, tem que ser claro, a verdade é a verdade, temos que zelar pela pureza do evangelho.

Nós temos que entender pessoas que estão entendendo o evangelho, pessoas que estão aprendendo aos poucos, mas a verdade continua sendo verdade. Nós falamos com mansidão, falamos com cuidado, entendemos que é um novo crente. Mas sim, a verdade é a verdade e ela deve ser falada. Devemos ser claros com o que falamos, não deixar duplo sentindo.

Terceiro ponto: Consistência. Ah, consistência! Lembra-se de Billy Graham? Se você não conhece Billy Graham, você está uns noventa anos atrasado. Billy Graham é um pregador americano muito influente que pregou e ganhou um monte de gente para Jesus. E Billy Graham prega há uns duzentos anos. E nos duzentos anos que Billy Graham prega, ele prega assim ó: “Pecado, Jesus e salvação”. Aí tu diz: “vou ver como o Billy Graham pregava nos anos quarenta”: “Pecado, Jesus e salvação”. “Não, não. Vou ver como ele pregava nos anos setenta”: “Pecado, Jesus e salvação”. “Agora, no movimento hippie”: “Pecado, Jesus e salvação”! “Agora, nos anos 2000, modernidade, tecnologia”: “Pecado, Jesus e salvação”. É isso, a base é a mesma, o evangelho é o mesmo. Agora, você não pode num dia, na outra semana: “Bah agora eu vou evangelizar meio mundo, falar todo evangelho, falar toda a verdade, vou estudar o evangelho”. E na outra semana não se sabe do evangelho, nem se sabe que tu é crente, e tu já não sabe de mais nada, já desaprendeu tudo que tu já sabia. Tu nunca mais mexeu, tu não abre mais o evangelho, não pratica mais nada. Não dá!

Aqui estamos falando de consistência, de uma coisa que marca, de uma coisa que permanece. Aprenda as doutrinas básicas do evangelho, saiba o essencial, o elementar do evangelho. E viva uma vida de aprender o evangelho e sempre esteja compartilhando esta verdade do evangelho. Não invente a roda. E na questão da consistência eu falo especialmente da tua vida. Hoje nesse sermão, daqui a pouco tu ouviu o sermão e disse: “Bah, eu to empolgado, agora vou comprar alguns livros, vou levar todos livros da biblioteca. Vou ler tudo, vou começar uma semana de leitura em casa, vou ler a Escritura feito um louco”. No primeiro dia ali, “bah, tá louco”, no segundo dia, “bah”! No terceiro dia foi, “Ah, que droga”, “ah, cansei, acho que não era bem assim”. Consistência na vida, constância, permanecer. Se Deus diz um padrão que nós devemos seguir, não é um padrão por alguns dias, ou até onde nossas emoções acham que é legal. Mas o que Deus quer é um padrão por toda uma vida. Esse padrão por toda uma vida definirá a eternidade e salvará pessoas do inferno.

Temos mais uma característica: Coragem. Coragem necessária. Quando nós falamos de acusar o pecado das pessoas, falar na cara das pessoas, falar na lata das pessoas, isso envolve coragem. E o fato de atacar os pecados das pessoas não é uma falta de amor. Tem respeito, tem amor, mas expõe o pecado das pessoas. Se tu vê que uma pessoa esta flertando com o pecado, está em risco de pecar, alerta essa pessoa. Isso é pecado isso não muda, não importa se você acha bom ou ruim, é pecado, e você tem que falar isso. Você é representante de Deus, tu zela pela glória de Deus. Não fique calado diante das pessoas. Eu lembro até hoje de um cara que estava mexido pela colega de trabalho dele, ele estava mexido, era uma enfermeira usava calças brancas, eu não sei, por isso ele estava mexido. Daí, ele: “Bah, eu não sei, eu estou mexido por essa mulher, não sei o que e pá”. E a gente falou: “Tá legal, legal, ou melhor, legal não, horrível, né? Que droga! Legal que tu está nos contando, legal que tu é um cara que se dispôs a falar com a gente, só faz o seguinte, pula fora desse teu emprego”. Ele: “Como assim, meu”. E, eu: “Cara, só sai desse emprego”. Ele: “não, mas eu vou enfrentar”. “Cara, não é para tu enfrentar, é para tu fugir, foge. Solta esse emprego. Vai amanhã lá e pede demissão. Diz: ‘eu peço demissão, não vou pagar aviso prévio e cai fora, pede demissão”. “Ah, mas eu consegui o emprego há menos de um ano”. “Pede demissão, que parte tu não entendeu?”. A gente falou isso na cara do cara. Resultado: ele não está mais na nossa igreja. Pulou fora, fugiu e, infelizmente eu acho que ele pegou a enfermeira. Que droga! Mas temos que ter a coragem de reprender as pessoas, olhar na cara dela e dizer: “Não é isso, não. Faz dessa forma, isso vai te afastar de Deus, isso vai te colocar sob risco. Isso vai te fazer pecar, isso vai te fazer acertar”. Precisamos ter coragem para falar com as pessoas.

E o quinto ponto: Cristo. O fim de tudo, a marca de tudo, de todo o ensino, de todo o bom mestre, é cristo. Não por coincidência, tudo começa com “c”. “C” de Cristo! Tudo aponta para Cristo, Malaquias aponta para Cristo. No final de Malaquias, você vai ver que ele está falando: “Enviarei o Elias que preparará o caminho”. Quem é o Elias? João, o batista, que está anunciando quem? Cristo, Jesus! Toda a Escritura fala dele, e esse contraste desse sacerdócio ruim aqui, ele faz contraste com o sacerdócio perfeito de Jesus. Aqui tem homens impuros que não zelavam pela glória de Deus. Jesus foi santo e irrepreensível, Jesus é santo e irrepreensível. E Jesus estava disposto à morte, o que, de fato, aconteceu, para que a vontade de Deus fosse feita. Aqui esses sacerdotes apoiavam os que oferecessem animais dilacerados, animais mortos. Jesus é o Cordeiro de Deus. Deus entrega Deus, a Si mesmo em favor de nós. Ele morre, ele se oferece no altar, é o melhor de Deus, é o próprio Deus. Enquanto aqueles sacerdotes fazem as pessoas tropeçarem, Jesus é nosso mestre que apresenta a vida plena. Jesus é a salvação, Ele apresenta a boa nova. A boa notícia é que Jesus reina eternamente. Deus está dizendo para estes sacerdotes: “Sacerdotes, vocês são ruins, se arrependam e preparem o caminho para quando Jesus voltar”. Naquele caso era para quando Jesus viesse, para nós é quando Jesus voltar. Eles ensinavam, “se preparem para quando Jesus vier” e nós devemos ensinar, “se preparem para quando Jesus voltar”. Todos nós estamos no aguardo de Jesus.

Resumindo tudo nisso essas cinco características, resumindo todos os princípios. Qual é o nosso principal pecado nisso tudo? O principal pecado é que Adão foi um péssimo líder, um péssimo mestre. O principal pecado é que Adão ferrou com sua família, Adão ferrou com sua casa e adão ferrou com o mundo. Adão fez algo horrível ouvindo a voz da serpente e não zelando pela glória de Deus. Mas a boa notícia é que Jesus foi um líder e, “o” líder que Adão não foi. Jesus trouxe herança para nós. Jesus foi um mestre. E a Bíblia fala a ninguém mais chameis de mestre, porque Jesus é o nosso mestre, Ele nos ensina o caminho da vida. Jesus liderou os seus discípulos, Jesus lidera toda a igreja porque, de fato, ele é o pastor da igreja. Jesus é o líder perfeito que morreu pelo nosso pecado, Ele foi um bom líder, olhemos para Ele e nos voltemos para Jesus. O Espírito Santo pode nos transformar hoje, pode nos transformar em bons líderes. Pode nos transformar em pessoas que realmente querem que o nome de Deus seja honrado nas pessoas em que nós estamos cuidando, nas pessoas em que nós estamos ensinando, nas pessoas em que nós estamos pastoreando. Se todos nós temos um zelo consumidor por Deus, pela glória de Deus. Se todos nós amarmos a Deus com todo o nosso coração, a missão de Deus avançará, o evangelho progredirá e de fato faremos discípulos. E nós ensinaremos pessoas a amarem a Deus, no poder do Espírito Santo. Pessoas que estão dispostas a entregar a sua vida para que Jesus seja adorado. Nós podemos começar uma transformação no mundo, para a glória de Deus. Amém? Amém? Amém?

Vamos orar a Jesus! Vamos ficar todos de pé! Deus é bom! Vamos orar a Deus? Curve a sua cabeça, feche seus olhos.

Nós te louvamos Senhor Deus

Nós te agradecemos

Nós te glorificamos

Porque a tua Palavra fala ao nosso coração

A tua Palavra nos ensina, a Tua Palavra nos instrui, Senhor

Que o Senhor nos perdoe por sermos líder negligentes,

Líderes ruins, líderes que ignoram a tua Palavra.

Mas que tu, Senhor, venha nos limpar e nos lavar em ti, Jesus

Pai e no poder do Espirito Santo

Que nos conduza a sermos bons líderes

Que tu nos conduza a zelar pela tua glória.

Que o Senhor desfaça em nós coisas que são importantes para nós mas que desagradam a Ti.

Senhor faça com que venhamos a abrir mão, Senhor

De coisas que não agradam o Senhor e que são valiosíssimas para nós.

E que nós estamos de fato dispostos a aprender a tua Palavra, aprender a Tua Escritura

Aprender de Ti para ensinar outras pessoas

Ajuda-nos, Senhor, e nos ensina a termos um zelo consumidor por Ti

A termos um zelo sobremodo pelo Senhor

Que nós queiramos que o Senhor seja honrado acima de tudo

Pai, que o Senhor nos transforme e que sejamos bons missionários e pastores.

Para ensinar a tua igreja, para ensinar os nossos irmãos

Para levar um legado firme e forte baseado no amor ao Senhor, na Palavra do Senhor

Na vida comunitária e no ensino

Obrigado, Senhor, pela Tua Palavra

A Ti nós oramos, amém!

Everton Forntuna

19 de novembro de 2017