Declaração Doutrinária

O que Nós Cremos

A Bíblia – A Bíblia, Antigo e Novo Testamento, é a inspirada, infalível, inerrante e perfeita Palavra de Deus e nossa única imutável fonte de fé, que ensina o que crer concernente a Deus, Salvação e vida piedosa. (Josué 1.8; Salmo 119.9-11; Provérbios 30.5; 2 Timóteo 3.16; Hebreus 4.12; 2 Pedro 1.20-21)
Deus – Há um só Deus, existindo eternamente em três pessoas, Pai, Filho e Espírito Santo. Todos os três são iguais em essência, poder e gloria e são dignos de nossa adoração e obediência. Deus é soberano como criador e rei sobre toda criação, amável, justo, reto e perfeito em todas suas ações. (Gênesis 1.1; Êxodo 20.1-7; Deuteronômio 6.4; Salmo 90.2; Isaías 6.1-3; 2 Coríntios 13.14)
Condição da Humanidade — A humanidade foi criada na imagem e semelhança de Deus, no entanto, por meio do pecado de Adão a humanidade herdou uma natureza pecaminosa e tornando-se separada de Deus. A humanidade está totalmente depravada, sem nenhum poder em si mesma para lidar com sua condição pecaminosa ou para transpor o abismo de separação e alienação entre a humanidade e Deus. O castigo divino pelo pecado é a morte eterna, espiritual e física. (Salmo 51.5, Isaías 53.6, 59.12; Romanos 3.23, 5.12-19, 6.23; 1 Coríntios 15.22; Efésios .:1-3)
A Pessoa e Obra de Cristo — O Senhor Jesus Cristo, sendo totalmente Deus, humilhou-se a Si mesmo e encarnou-Se como homem, sendo concebido pelo poder do Espírito Santo e nascido da virgem Maria. Jesus nasceu sem pecado, viveu sem pecado e tornou-se uma oferta perfeita pelos nossos pecados. Jesus, como nosso único, perfeito e eficaz substituto, levou os nossos pecados sobre Si mesmo enquanto esteve sobre a cruz, experimentou ali a ira de Deus em nosso lugar, e morreu a morte que merecíamos, pagando a Deus o castigo do nosso pecado de uma vez por todas ressuscitando ao terceiro dia como prova de que seu sacrifício foi aceito por Deus Pai (Isaías 53; Lucas 1.26-35; João 1.1-5; Atos 1.9-11; Romanos 8.34; 1 Cor 15.3-4; Tito 3.3-7)
Salvação — A salvação é um dom de Deus, somente pela graça, para Seu povo o qual Ele escolheu antes da fundação do mundo. A salvação não pode ser ganha pelas boas obras, mas somente pela graça mediante a fé. A salvação é recebida por todos aqueles que crêem e confiam em Jesus Cristo como Senhor e Salvador, o qual por meio de Sua vida, morte e ressurreição providenciou eficazmente perdão para os nossos pecados. (João 1.12; Romanos 5.1-2, 6.23, 8.28-39; Efésios 2.8-9; Gal 3.26; 1 Pedro 1.18-19; 1 João 5.11-12)
Segurança Eterna — A salvação se inicia quando se crê em Jesus Cristo como Senhor e Salvador. A salvação é um dom de Deus baseado na graça e fé e não em obras, por isso cremos que os verdadeiros crentes estão eternamente seguros em sua salvação. Esta salvação é preservada pela graça e poder de Deus. Os que crêem, depois da morte, habitarão com Deus por toda a eternidade. (João 5.24, 6.37-40, 10.27-30; Romanos 8; 1 Coríntios 1.4-8; Gálatas 5.13, Hebreus 10.10-14; 1 Pedro 1.5)
O Ministério e Dons Espirituais — Nós acreditamos que Deus é soberano na concessão dos dons espirituais. É, no entanto, a responsabilidade do crente desenvolver o seu dom espiritual dado soberanamente. O batismo do Espírito Santo ocorre com a conversão, e é a colocação do crente no Corpo de Cristo. Acreditamos também que os dons espirituais não são essenciais, nem podem provar a presença do Espírito Santo, nem são uma indicação de profunda experiência espiritual (1 Coríntios 12.7, 11, 13; Ef 4:7 -8 ). Cremos que Deus ouve e responde a oração da fé, de acordo com sua própria vontade, para os doentes e aflitos ( João 15:7; 1 João 5:14-15 ). Acreditamos que é um privilégio e uma responsabilidade de cada crente ministrar de acordo com os dons da graça de Deus, que é dado a ele ( Rm 12:1-8 ; 1 Cor 13; 1 Pedro 4:10-11 ). Obs. Paulo utiliza a linguagem do batismo com o Espírito Santo para a conversão (1Co 12:13), porém Jesus também utiliza essa linguagem para uma capacitação, uma experiência de plenitude com o Espírito Santo (At 1:5) Entende-se que a conversão é o Batismo no Espírito Santo e que Lucas utiliza essa mesma Linguagem para esse enchimento do Espírito Santo, então muitos teólogos para não criarem problema e confusão, eles chamam esse enchimento de Plenitude do Espírito Santo (o que não é errado, pois eles foram cheios….)
A Igreja Geral e Local — A igreja é o corpo e a noiva de Cristo composta por todos os verdadeiros cristãos em todos os lugares. Em nível local os cristãos estão unidos com o propósito de glorificar a Deus, vivendo autenticamente uma comunidade de amor e impactando sua cultura com o Evangelho. (Mateus 28.19-20; Atos 2.42-47, 6.1-6; 1 Coríntios 11.23-26, 12.12-14, Efésios 1.22-23; 4.11-16)
A Segunda Vinda de Cristo — Nós cremos na volta pessoal e iminente do Senhor Jesus Cristo para aqueles que foram redimidos por Ele e para julgar os vivos e mortos. Nós não sabemos quando Jesus voltará, mas sabemos que Ele virá novamente. Enquanto nós esperamos e aguardamos por esse dia, nós procuramos lidar das coisas de Deus Pai. (Zacarias 14.4-11; 1 Tessalonicenses 1.10, 4.13-18, 5.9, Apocalipse 3.10, 19.11-16, 20.1-6)
Batismo — O batismo é um ato de obediência e um símbolo de identificação com Cristo e que evidencia uma fé salvadora em Jesus Cristo. No Novo Testamento, o batismo ocorria por imersão total da pessoa em baixo da água e então se levantava mostrando que aquele que crê está unido com Cristo em sua morte, sepultamento e ressurreição e que seus pecados passados, presentes e futuros foram “lavados” completamente por Cristo como Seu substituto pessoal. Mesmo sendo o batismo um mandamento, o ato do batismo não salva ninguém. Nós somos justificados pela graça de Deus e por meio da fé somente. (Mateus 28.19; Marcos 1.5-11; João 2.23; Atos 2.38-41, 16.25-34; Romanos 6.1-7; Colossenses 2.11-12)
Comunhão (Ceia do Senhor) — Jesus instituiu a Santa Ceia na última ceia para que o povo de Deus continuamente relembre e celebre Seu corpo moído (simbolizado pelo pão) e seu sangue derramado (simbolizado pelo vinho) para o perdão dos pecados. A igreja deve celebrar a Ceia do Senhor com uma sóbria confissão de pecados e reconhecimento do porquê Jesus morreu e ressuscitou. Nós devemos lembras o amor de Cristo pelo seu povo, que nossos pecados foram completamente pagos por meio de Sua vida, morte e ressurreição, e que somente Ele oferece-nos nova vida nEle. Por esta razão que cremos que a Ceia do Senhor deve ser observada apenas pelos cristãos. (Deuteronômio 14.22-26; Mateus 26.26-29; João 6.53-57; 1Coríntios 10.16-17, 11.17-34; Apocalipse 19.9)

Somos: Discípulos, família, servos e missionários

DISCÍPULOS – Somos discípulos de Jesus que tem responsabilidade pelo nosso próprio desenvolvimento e pelo desenvolvimento dos outros.

Como um jovem Jesus cresceu tanto em estatura como em sabedoria. Ele aprendeu por meio dos professores locais e religiosos, pela vida em comunidade e através de tempos regulares ouvindo a Deus. Jesus chamou outros para segui-lo em seu caminho, serem seus discípulos e viverem em obediência a tudo que Deus ordenou. Ele enviou seus discípulos para fazer novos discípulos. Cremos que somos também chamados a seguir Jesus e que temos responsabilidade para o nosso próprio desenvolvimento e pelo desenvolvimento de outros. Isso inclui tanto o nosso tempo pessoal com Deus como também nosso envolvimento juntos a uma formação providenciada por uma liderança espiritual. (Lucas 2.52; Mateus 28.18-20; Efésios 4.11-13; 2 Timóteo 2.2)

FAMÍLIA – Somo filhos de Deus que vivem e cuidam uns dos outros como família.

Deus sempre desejou um povo – uma família na terra – que viveria de tal forma que o mundo conheceria quem Ele é. Jesus disse que aqueles que vivem em Seus caminhos e o obedecem seu Pai são verdadeiramente Sua família. Por meio de Jesus somos filhos de Deus e irmãos e irmãs uns dos outros. Como família vemos nossas obrigações com o cuidado pessoal pelas necessidades uns dos outros, seja físicas ou espirituais. Nós discipulamos, nutrimos e mantemos nossa responsabilidade neste pacto de vida juntos. Fazemos isso por meio de celebrações regulares (cultos públicos) e um consistente envolvimento no DNA do grupo. (Genesis 12:1-3; João 1:12-13; Romans 12:10-16)

SERVOS – Somos servos de Deus que servem os outros como modo de vida.

Totalmente Deus, totalmente humano, Jesus tomou a postura de servo. Ele deu sua vida até sua morte para que outros pudessem receber a salvação, paz e restauração. Jesus disse: “Eu estou entre vós como aquele que serve.” Todos aqueles que seguem Jesus são chamados a servir na mesma humildade. Para nós isso significa uma alegre submissão a Deus, à liderança e uns aos outros, como servindo àqueles que Deus traz em nossas vidas. Fazemos o que precisa ser feito, o que necessário em qualquer lugar a que formos levados. (Mateus 20.25- 28; 25.31-46; João 13.1-17; Filipenses 2.5-11; 1 Pedro 2.16).

MISSIONÁRIOS – Somos enviados por Deus para restaurar todas as coisas para Ele.

Deus enviou seu Filho, Jesus, para a Terra para nascer como um verdadeiro ser humano e viver no meio da cultura humana. Ele trabalhou, comeu e interagiu entre as pessoas; viveu de forma tal que muitos daqueles que estavam ao seu redor puderam ver, entender e experimentar a Deus verdadeiramente. Jesus veio para que muitas pessoas, lugares e coisas sejam restaurados em um relacionamento correto com Deus. Da mesma forma, cremos que somos missionários enviados para nossa cultura para restaurar todas a coisas para Deus por meio de Jesus. Nós vivemos isso como parte de nossa comunidade missional. (João 1.14; 20.21; Colossenses 1.19; 2 Coríntios 5.17-21)

Doutrina: O que a Vintage180 crê?

De forma breve respondemos que nós primeiro somos Cristãos, segundo, Evangelicais, terceiro, Missionais e quarto Reformados. Uma resposta mais longa segue abaixo e intencionalmente omite alguns pontos mais sutis e questões secundárias como permitimos aos presbíteros para agir de acordo com suas convicções nesses pontos omitidos.

1º – Somos cristãos:

Nos distinguimos de outras religiões do mundo e cultos. Portanto, subscrevemos tanto o Credo Apostólico como o Credo Niceno.

2º – Somos Evangelicais: Subscrevemos a fé evangélica que se resume em:

– Cremos que a Bíblia é inspirada, a única infalível autoridade Palavra de Deus.

– Cremos que há somente um Deus, eternamente existente em três pessoas: Pai, Filho e Espírito Santo.

-Cremos na divindade de nosso Senhor Jesus Cristo, no seu nascimento virginal, na sua vida sem pecado, em seus milagres, em sua morte e expiação vicária, em seu sangue derramado, na sua ressurreição corporal, em sua ascensão à mão direita do Pai e na sua volta pessoal em poder e gloria.

-Cremos que a salvação para a salvação das pessoas perdidas e pecadoras pela regeneração do Espírito Santo é essencialmente absoluto.

-Cremos no ministério atual do Espírito Santo o qual habita os cristãos e os capacita a uma vida piedosa.

-Cremos na ressurreição tanto dos salvos como dos perdidos; para os que estão salvos para ressurreição da vida e para os que estão perdidos para a ressurreição da condenação.

-Cremos na unidade espiritual dos crentes em nosso Jesus Cristo.

3º Somos Missionais: Resumimos isso em:

-Cremos que nossa igreja deve ser fiel na preservação das imutáveis doutrinas da Bíblia. (Judas 3)

-Cremos que nossas igrejas locais devem ser fiéis ao contexto em constante mudanças da(s) cultura(s) nas quais elas desenvolvem seus ministérios (1Coríntios 9.19-23)

-Nós cremos que nossa missão é trazer pessoas para a igreja que possam ser preparadas para ir a suas próprias culturas como missionários eficazes.

4º Somos Reformados em nossa visão da salvação:

– Cremos que Deus criou os céus e a terra.

– Cremos que Deus criou o homem e a mulher em um estado perfeito sem pecado com uma dignidade particular como portadores de Sua imagem sobre a terra.

– Cremos que nossos primeiros pais pecaram contra Deus e que desde então todos são pecadores por natureza e escolha. O pecado afetou totalmente toda a criação incluindo a ruína da imagem e semelhança de tal forma que todo o nosso ser foi manchado pelo pecado (Ex. razão, desejos e emoção).

– Cremos que por causa de todos serem pecadores e estarem separados do Deus Santo que Deus não é obrigado a salvar ninguém do justo castigo merecido do inferno. Cremos também que Deus em Seu amor e misericórdia incomparáveis escolheu eleger algumas muitas pessoas para salvação que Ele comprou com o sangue de Seu Filho.

– Cremos que a salvação dos eleitos, somente pela graça de Deus, é manifestada no contínuo arrependimento do pecado e fé em Jesus Cristo que nos leva às boas obras.

– Cremos que a graça salvadora de Deus é, em última análise, irresistível e invencível e que Deus pode quebrantar até o coração mais duro e salvar o pior dos pecadores por Sua vontade.

– Cremos que o evangelho precisa ser proclamado com paixão e urgência para todas as pessoas para que todo aquele que crer possa ser salvo por meio da pregação da Palavra de Deus pelo poder do Espírito de Deus.

– Cremos que os verdadeiros cristãos que nascerem de novo foram regenerados pelo Espírito de Deus serão guardados por Deus por toda sua vida, evidenciando isso pela transformação pessoal que inclui um crescimento constante cada vez maior no amor de Deus o Pai através de Deus o Filho por meio de Deus o Espírito Santo, no amor aos irmãos e irmãs na igreja e no amor ao nosso próximo perdidos em sua cultura.

– Cremos que Deus é Senhor sobre tudo na vida e que não há nada na vida que está separado de Deus.

Cremos que a adoração de Deus é o propósito pelo qual as pessoas foram criadas e que a alegria (ou felicidade) permanente só pode ser encontrada pelo deleite em Deus em tudo na vida, incluindo as maiores dificuldades e a morte, que é lucro.

O que a Igreja Vintage180 não crê?

– Nós não somos liberais na teologia abraçando a cultura sem discernimento e comprometendo os distintivos do evangelho, mas por sermos cristãos nós cremos que as verdades da Bíblia são eternas e portanto podem ser adequadas a cada época, lugar e pessoas.

– Nós não somos fundamentalistas retirados e ausentes de um envolvimento e transformação cultural, mas, ao contrário, missionários fiéis tanto às Escrituras quanto ao contexto do ministério da pregação do Evangelho.

-Não somos isolacionistas e buscamos sempre que possível, trabalhar em conjunto com cristãos de várias igrejas, denominações e organizações.

– Não somos hiper-calvinistas que se prendem em questões secundárias, mas ao contrário, que oram, evangelizam e fazem boas obras porque cremos que o plano soberano de Deus é realizado por meio de nós, o Seu povo.

– Não somos Teonomistas escatológicos ou Dispensacionalistas Clássicos (Ex. Scofield) e cremos que divisões e certezas dogmáticas em torno de detalhes particulares sobre a Segunda Vinda de Jesus são especulações inúteis porque o tempo e os exatos pormenores de Sua volta não estão esclarecidos para nós.

– Não somos igualitaristas e cremos que os homens deve ser os chefes / cabeças de seus lares e que presbíteros/pastores do sexo masculino devem liderar a igreja com o amor masculino assim como Jesus Cristo.

– Nós não cremos na Teologia do Processo/Teologia Relaciona/Teísmo aberto, mas cremos na soberania e presciência de Deus de todas as coisas.

– Não somos religiosos relativistas e cremos que não há salvação à parte da fé somente em Jesus Cristo.

– Não somos nacionalistas buscando simplesmente melhor uma nação, mas embaixadores do Rei dos reis comissionados a proclamar e demonstrar a vinda do Seu rei a todas as nações da terra.

– Não somos moralistas buscando ajudar pessoas viver uma boa vida, mas evangelistas que trabalham para que as pessoas se tornem, de fato, novas criaturas em Cristo.

– Não somos relativistas e alegremente abraçamos a Escritura como nossa mais alta autoridade acima das coisas como a cultura, experiência, filosofia e outras formas de revelação.

– Não somos Universalistas (a doutrina que Deus salvará a todos finalmente) e cremos que muitas pessoas passarão a eternidade em tormentos no inferno assim como a Bíblia ensina.

– Não somos naturalistas (os que não crêem na realidade sobrenatural) e cremos que satanás e demônios são realmente inimigos agindo nesse mundo e sujeitos a Deus.

– Não somos racionalistas (a razão como o único meio de se chegar ao conhecimento) e cremos que nem tudo pode ser conhecido, mas que Deus nos chama a viver pela fé com mistério e parcial conhecimento parcial sobre muitas coisas. Deus se revelou nas Escrituras de forma clara, mas não de forma exaustiva.

– Não cremos na Teologia Feminista (doutrina que ensina que Deus seria uma construção patriarcal elaborada pelos homens) e cremos que Deus revelou-se a Si mesmo como Pai e deve ser honrado pelos seus nomes que Ele revelou a nós sem desculpas alguma ao pensamento moderno deste mundo.

– Não nos envergonhamos do sangue e da morte de Jesus Cristo e cremos na Sua morte como substitutiva pelos pecados do Seu povo com amor em primeiro lugar a própria Glória de Deus e depois a nós.

– Não nos envergonhamos e proclamamos um amável evangelho da graça que soa como bobagem e ofensivo aos impenitentes (os que não se arrependem diante da mensagem do Evangelho) enquanto também salva multidões ao ouvirem com seus ouvidos as boas novas.

– Não somos polemistas que crêem que nossa missão é combater todo falso ensino, mas somos entusiasmados em preservar a integridade do Evangelho de Jesus Cristo.